1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Angela Merkel: "Demos um passo à frente e é isto que conta"

Em uma entrevista exclusiva à DW-TV, o repórter Christian Trippe conversou com a chanceler federal alemã Angela Merkel por ocasião do final da presidência rotativa alemã do Conselho da União Européia.

default

Angela Merkel acredita na grande coalizão

DW-TV: Seis meses na presidência do Conselho da União Européia, o encontro de cúpula do G8 em Heiligendamm e a maratona de negociações em Bruxelas – a senhora passou por tudo isso. Agora se alegra com as férias?

Angela Merkel: Me alegro, antes de mais nada, com o que alcançamos durante a presidência do Conselho da UE. Foi um período incrivelmente estimulante e desafiador, no qual não apenas eu, mas todos os membros do gabinete obtiveram novas impressões e se empenharam. Trabalhamos de forma bastante cooperativa. Mas, claro, após uma fase tão intensa de trabalho, a expectativa de uns dias de férias não é nada má, embora tenha sido um período de grande prazer.

A senhora foi celebrada como se fosse a Miss Mundo, sua habilidade para negociar foi elogiada dentro e fora da Alemanha. Pessoalmente, a senhora ficou satisfeita? Que balanço pessoal a senhora faz dos últimos meses?

Pessoalmente, também estou bastante satisfeita, pois constatei, ao longo de todas estas negociações, que sempre encontramos amigos, parceiros e pessoas que nos apóiam. Sozinho, nada se alcança no grupo do G8 ou na UE com seus 27 países-membros. Se os outros não acreditam que chegou a hora de tomar certas decisões, então estamos perdidos. Foi uma posição que nunca tomei e essa foi a mais positiva das experiências.

A UE entendeu, assim como o grupo dos países do G8, que há tanta coisa mudando no mundo que, se quisermos defender nossos interesses e continuar sendo precursores em determinados assuntos, temos que nos apresentar de forma coesa. Isso ficará para sempre na memória, pois assim se podem criar forças para a solução de novos problemas.

Nesta imensa agenda, que inclui a reforma da Constituição européia, a proteção climática, a ajuda para África – existem certamente pontos, em que a senhora esperava melhores resultados dos que os obtidos. Que pontos seriam estes?

Nós, como europeus, temos – por exemplo, no G8 – metas mais ambiciosas, mas para mim o principal não é dizer que eu pessoalmente esperava mais, enquanto outros esperavam menos ou, na opinião deles, ainda mais.

O que me enche de satisfação é o fato de que, apesar de defendermos as mais diversas posições, através de encontros pessoais – nada disso seria possível, por exemplo, através de videoconferência, nem o resultado do Conselho da UE nem o do encontro do G8 – conseguimos criar uma atmosfera, onde se diz: nós fizemos, apesar de termos posições diferentes, as coisas de forma conjunta. Todos têm que aceitar um meio-termo, sem sair reclamando do que se teve que abrir mão ou não. Demos juntos um passo à frente, e é isto que conta.

Merkel comenta ainda os novos tratados da União Européia. Leia mais.

Leia mais