1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Ampliação trouxe novas rotas turísticas

Preços baixos, boas conexões através de vôos baratos e uma oferta variada: os novos países membros da UE terão um boom turístico nos próximos anos.

default

Turistas num bar ao ar livre na Estônia

Sejam as imensas praias quase desertas do Mar Báltico, as cidades históricas como Praga e Varsóvia ou férias para cuidar da saúde — os novos países da UE atraem cada vez mais turistas através de boas ofertas e muitas atrações. Em muitas cidades, já falta lugar para abrigar tantos viajantes. Um exemplo é o Hotel Bergs, inaugurado em 2003 em Riga, capital da Letônia, que sempre está com a lotação esgotada.

A pequena quantidade de quartos de hotéis não é apenas um problema da Letônia. Segundo um estudo da Escola Superior Técnica de Worms, os dez novos membros da União Européia juntos dispõem de menos da metade de quartos que os da Itália. A operadora turística alemã Dertour, que nos últimos anos aumentou o seu engajamento nos países bálticos, conhece as encrencas. "Neste meio tempo, na alta temporada faltam quartos nos hotéis", reclamou uma porta-voz.

Nível de preços relativamente baixo

Entre outros fatores, a alta demanda resulta dos preços baixos, explicou Roland Conrady, da Escola Superior Técnica de Worms. "Férias curtas podem ser até 70% mais baratas em comparação com outras regiões de turismo já estabelecidas." Assim, comparado com Frankfurt do Meno, o nível dos preços em Bratislava, a capital da Eslováquia, é 49% mais baixo.

O tráfego aéreo também cresce através do boom turístico. Já existem 124 conexões diretas entre a Alemanha e cidades dos países que ingressaram no bloco em maio último. São sobretudo as "companhias baratas" que conseguem se aproveitar da nova situação. "Acompanhamos uma revolução no espaço aéreo", comentou Pawel Lewandowski, diretor da Secretaria Nacional de Turismo da Polônia, falando sobre as "companhias baratas".

Mas os turistas nem sempre usam aviões de carreira a preço barato de companhias como a Ryanair ou Easy Jet. O aeroporto de Frankfurt, que segundo suas próprias informações lidera o mercado aéreo do Leste Europeu, também conta com um aumento de passageiros. Já no último ano decolaram e aterrissaram 1,6 milhão de turistas dos novos países membros em Frankfurt, quase 10% a mais do que em 2002. Em comparação, o número total de passageiros no ano passado em Frankfurt caiu 0,2%.

Ampliação da UE um "presente"

Stadtbild von Vilnius in Litauen

Catedral em Vilnius, capital da Lituânia

O principal vitorioso da ampliação da União Européia é sem dúvida a indústria turística. A ampliação da UE foi um presente para os países bálticos, disse Anda Silde, da Central Báltica de Turismo. Em termos turísticos, os três Estados bálticos (Estônia, Letônia e Lituânia) ainda são pouco conhecidos na Alemanha. Embora haja uma tendência de aumento, apenas 3,8% dos turistas da Estônia e 8% dos lituanos vêm para a Alemanha.

Já no primeiro ano da UE dos 25, os otimistas prevêem um aumento no número de turistas de 10% até 15% em todos os dez novos membros. Mais do que isso será impossível, porque especialmente nos países bálticos faltam hotéis, restaurantes e outras ofertas turísticas que atendam à demanda ocidental. "Mas a situação está mudando, novos hotéis estão sendo construídos e a oferta e a demanda irão se equilibrar", assegurou a porta-voz da Dertour. Assim, o boom turístico vai impulsionar também a construção civil e incentivar os segmentos de hotéis e restaurantes.

Leia mais

Links externos