1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Amistoso entre França e Inglaterra como ato de desafio

Apesar de recentes ataques em Paris, franceses optam por disputar partida desta terça-feira. Estádio em Londres será iluminado com cores da França e letra da Marselhesa será exibida em telão.

O arco sobre o estádio londrino de Wembley será iluminado nesta terça-feira (17/11) em vermelho, branco e azul, as cores da bandeira francesa. O lema "Liberdade, Igualdade e Fraternidade" será projetado diante do estádio, que hospeda um amistoso entre França e Inglaterra. A letra da Marselhesa, hino nacional da França, será exibida em telões, encorajando espectadores e jogadores britânicos a cantar junto com os franceses.

O jogo desta terça-feira, que deveria servir como aquecimento para o Campeonato Europeu de Futebol do próximo ano, foi transformado num ato de desafio, solidariedade e união no esporte.

Três dias após ter sido pega de surpresa pelos ataques sincronizados em Paris, que deixaram ao menos 129 mortos, a seleção francesa viajou para Londres para o jogo no estádio nacional, onde a segurança e o controle de entrada serão reforçados. Para a Federação de Futebol Francesa (FFF), o show deve continuar.

"A França está de pé", afirma o presidente da FFF, Noel Le Graet. "O futebol também." A Associação de Futebol da Inglaterra (FA, na sigla em inglês) deixou a decisão de prosseguir com a partida inteiramente a cargo dos franceses.

"A partida será uma ocasião séria, mostrando que o futebol mundial está unido contra essas atrocidades", afirmou o treinador da seleção inglesa, Roy Hodgson.

Nesta segunda-feira, os atletas da seleção britânica se uniram ao restante da Europa em homenagem às vítimas do ataque. Antes do começo do treino, os jogadores fizeram um minuto de silêncio –

que também foi observado em outras cidades do continente

.

Fußball - Antoine Griezmann

Irmã do atacante francês Antoine Griezmann conseguiu escapar da boate onde 89 morreram

Na última sexta-feira, terroristas suicidas detonaram bombas diante do Stade de France, onde a seleção francesa disputava um amistoso contra a Alemanha. As seleções passaram a noite no estádio, enquanto a violência tomava conta de Paris. Uma prima do meia francês Lassana Diarra foi morta nos ataques, e a irmã do atacante Antoine Griezmann conseguiu escapar do clube Bataclan, no qual 89 pessoas morreram.

Diarra e Griezmann estão entre os 23 convocados que voaram para Londres na manhã desta segunda-feira e estão instalados nas dependências do Tottenham Hotspur. O técnico francês, Didier Deschamps, ofertou aos atletas a oportunidade de não comparecer à partida, mas nenhum o fez.

Vencer a Inglaterra em Wembley marcaria uma dobradinha impressionante para a equipe francesa, que derrotou a Alemanha, o campeão mundial, por 2 a 0 na última sexta-feira. O resultado final, no entanto, será de pouca importância.

Também nesta terça-feira, as seleções da Alemanha e da Holanda se enfrentam num amistoso em Hanover. Segundo o treinador da seleção alemã, Joachim Löw, o jogo será um "símbolo de paz" e o resultado não será importante. O técnico ainda afirmou que a tradicional rivalidade entre as duas seleções desaparece no contexto dos atentados.

O jogo entre Bélgica e Espanha que seria disputado em Bruxelas nesta terça-feira foi

cancelado por motivos de segurança

-

BRV/afp/ap

Leia mais