1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Americanos vão às ruas contra decisão que livra mais um policial branco

Novos protestos se alastraram pelos EUA na noite desta quarta-feira, após tribunal decidir não processar policial branco que estrangulou homem negro em julho. Tumulto levou à prisão de 30 pessoas em Nova York.

Milhares de pessoas foram às ruas nos Estados Unidos, na noite desta quarta-feira (03/12) para protestar contra o que consideram racismo na polícia e na justiça americana. Apenas uma semana após a decisão sobre o caso Ferguson, um tribunal de Nova York anunciou que não vai processar o policial branco Daniel Pantaleo, que estrangulou e matou um homem negro desarmado em julho. De acordo com a polícia, 30 pessoas foram presas nos protestos só na cidade de Nova York.

Após a decisão, o procurador-geral Eric Holder disse que o Departamento de Justiça dos EUA vai lançar uma investigação federal para apurar o caso. "Nossos promotores vão conduzir uma investigação independente, ampla, justa e rápida", disse Holder. "Além da nossa própria investigação, o departamento também vai revisar todo o material coletado durante a investigação local."

Eric Garner, de 43 anos e pai de seis filhos, morreu depois de receber uma chave de braço do policial. Ele foi preso por suspeita de vender cigarros ilegalmente. A prisão foi registrada em um vídeo amador e se espalhou rapidamente pela internet. Garner sofria de asma e gritou para os policiais que não conseguia respirar.

Os gritos de Garner viraram palavras de ordem entre os manifestantes, que também cantaram "Sem justiça, não há paz". O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, pediu que a população se manifeste de forma pacífica e considerou a morte de Garner "uma tragédia terrível".

FF/afp/rtr/dpa