1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alunos colocam professores à prova na internet

As férias alemãs estão chegando ao fim, mas desta vez são os professores que temem a volta às aulas: num site criado por estudantes, eles recebem notas por suas aulas, comportamento e visual.

default

O professor diante da sala de aula: de avaliador para avaliado

O site Spickmich.de foi criado em março por três estudantes alemães na faixa dos 25 anos. Os três estão agora atordoados com o sucesso instantâneo de sua fórmula: um site onde os alunos podem avaliar o desempenho dos professores. De março para cá, mais de 150 mil usuários se registraram no site, e cerca de 100 mil professores já foram julgados pelos jovens avaliadores.

Não é difícil imaginar que o prestígio do projeto entre os alunos é diretamente proporcional à aversão dos professores. Embora muitos levem na esportiva a idéia de receberem notas de seus pupilos, outros acham que as avaliações são uma violação da privacidade de cada professor – principalmente porque os resultados podem ser acessados na rede por milhões de internautas.

Na Renânia do Norte-Vestfália, um professor do ensino médio resolveu levar a questão para os tribunais. Em junho, porém, a queixa foi indeferida em Colônia: o juiz argumentou que dar nota aos professores fazia parte do direito dos alunos à liberdade de expressão.

Professores consideram avaliação abusiva

Rechtschreibereform

Se eles já sabem ler e escrever, então já podem avaliar

A decisão foi condenada pela Associação de Filólogos da Renânia do Norte-Vestfália (PHV-NW). Os professores argumentam que, em determinados quesitos, a liberdade de expressão esbarra em seu direito à privacidade – como por exemplo a possibilidade de serem categorizados como "sexy" ou de terem a aula definida como "de cair no sono".

Enquanto os professores têm seus nomes e algumas de suas qualidades em sala de aula expostas, os alunos têm a garantia de que a avaliação é completamente anônima.

"A idéia é que os alunos possam dar um feedback aos professores. Isso pode ser uma grande ajuda para os professores melhorarem suas aulas", diz Thilo Keller, de 26 anos, um dos três criadores do site.

Alunos merecem crédito

Keller argumenta que crianças sabem reconhecer um bom professor, e merecem esse crédito: "O nosso sistema comprova isso. Eu conferi, por exemplo, as avaliações dadas para professores da escola onde estudei e elas equivalem exatamente às minhas impressões da época", exemplifica.

Para Peter Silbernagel, presidente da PHV-NW, se a idéia é dar um feedback aos professores, que seja dado diretamente. "Criticamos esta forma de avaliação porque não é nada séria. É feita anonimamente. Por que não buscar o diálogo onde teria sentido, ou seja, na escola?"

"Spickmich" é uma expressão inventada a partir do termo "Spickzettel", o famoso bilhetinho de cola. A avaliação é anônima justamente para que os alunos não se sintam intimidados e expressem suas opiniões sem receio.

Notas de 1 a 6

Symbolbild Jugendliche Schüler

O site foi um sucesso instantâneo entre jovens alunos

Apesar dos temores de más avaliações, o trio de criadores do sistema afirma que, de uma forma geral, as avaliações são bastante positivas. Do máximo de 1 ao mínimo de 6 (em sintonia com o sistema de avaliação alemão), a média das notas dadas no site é de 2,7.

Se alguns professores temem o poder difamatório do site, outros podem virar pequenas celebridades no colégio por causa das avaliações. É que o Spickmich anuncia quem são os "Top 10" do momento, listando os dez professores mais cotados, onde e de que matéria dão aula, além de seu "boletim".

O número um chama-se Herr Dann e dá aulas de Informática na Gebhard-Müller-Schule, no estado de Baden-Württemberg. Sua nota média: 1,1 (equivalente a um 9,8 no Brasil). Suas características: "sexy"; "maneiro e engraçado"; "querido"; "motivado"; "humano", "tranqüilo", "boa aula", "provas fáceis", "notas justas". (jc)

Leia mais