1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha terá canal dedicado a assuntos fúnebres

Dicas sobre velórios e difusão de obituários farão parte da programação do novo canal de televisão alemão EosTV, dedicado a temas relacionados à morte. A idéia é da Associação de Funerárias Alemãs.

default

Nova emissora informará sobre enterros

O telespectador que zapear pelos canais alemães no final do ano poderá ter uma surpresa um pouco mórbida. Um novo canal terá na sua programação dicas de como se fazer um velório apropriado, flashs em primeira mão com obituários atualizados e reportagens sobre como enterrar um ente querido sem gastar muito dinheiro.

Piada de mau gosto? Pode ser, mas ela é bem real.

A Associação Alemã de Funerárias lançará em novembro o primeiro canal de televisão voltado para assuntos relacionados à morte. Seus responsáveis dizem que, se há canais especializados nas mais diversas áreas, como música, público infantil, filmes de suspense e programas pornográficos, por que não criar um sobre a morte?

"Queremos este canal para ajudar a quebrar o tabu em relação à morte", disse Kerstin Gernig, porta-voz da associação.

Mercado lucrativo

Katholische Beerdigung

Emissora quer quebrar tabus sobre a morte

As estatísticas mostram que há mercado. Em 2006, enquanto ocorreram 672.675 nascimentos na Alemanha, 821.635 pessoas morreram no país. O que faz do mercado relacionado à morte muito mais atrativo do que o de recém-nascidos.

Durante 24 horas de programação, o telespectador será informado sobre a preparação dispendiosa de se enterrar uma pessoa, além de ser orientado sobre cuidados especiais e assistência às pessoas de terceira idade – o público alvo do canal.

"Pacote funerário"

Com o envelhecimento da população e o fato de a maioria das pessoas não se preparar antecipadamente, é cada vez mais freqüente que os parentes tenham de deixar o luto de lado para resolver as questões práticas do enterro.

"Não queremos banalizar a morte", disse Gernig. "Nosso objetivo é prestar informações às pessoas."

Um dos temas anunciados para as primeiras transmissões é o aumento do número de pessoas que, em razão da falta de recursos financeiros, não prevêem o pagamento do próprio funeral e são enterradas em áreas comuns e de forma anônima.

O canal terá também um toque cultural. Ele pretende apresentar documentários sobre os diversos rituais pos mortem realizados em diferentes partes do mundo.

Ausschnitt aus H. Draper, Das Tor der Morgenröte

Eos, a versão grega da deusa Aurora, inspirou o nome do novo canal

Sem comerciais tradicionais

O financiamento do canal virá em parte da divulgação de obituários, que poderão ser produzidos pelos parentes da pessoa falecida.

O restante dos recursos virá de parcerias que a emissora espera criar com empresas de produtos ou serviços voltados para o idoso ou instituições como casas de enfermagem.

O canal, que será transmitido via satélite e pela internet, já comunicou que não oferecerá espaço para comerciais em formato tradicional.

A idéia é evitar sensacionalismo

O nome da emissora, EosTV, foi inspirado na deusa homônima da mitologia grega que, após se apaixonar por Ares, deus da guerra e um dos amantes de Afrodite, foi condenada a eternamente procurar homens jovens e matá-los ao amanhecer.

Para evitar sensacionalismo, um conselho ético supervisionará a programação. A idéia, segundo Gernig, é que as emissões sejam sempre "sérias e respeitosas".

Representantes das duas principais Igrejas cristãs da Alemanha farão parte do conselho, mas ainda não há planos de incluir um membro muçulmano no grupo. (vn)

Leia mais