Alemanha tem menor número de mortes no trânsito em mais de 60 anos | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 24.02.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha tem menor número de mortes no trânsito em mais de 60 anos

Número de óbitos em 2016 caiu 7,1% em relação ao ano anterior. No entanto, quantidade de acidentes foi a maior desde a Reunificação alemã, aponta relatório.

Carro vermelho amassado

Acidentes fatais são cada vez mais raros na Alemanha

O número de mortos em acidentes de trânsito na Alemanha caiu em 2016 para o menor nível em mais de 60 anos, revelou um relatório do Departamento Federal de Estatísticas da Alemanha (Destatis) nesta sexta-feira (24/02).

De acordo com o documento, no ano passado foram registradas 3.214 mortes em acidentes automotivos nas ruas e estradas do país – 245, ou 7,1%, a menos que no ano anterior. Por outro lado, o número de feridos aumentou 0,8%, chegando a 396.700 pessoas.

Segundo o órgão, 2016 foi o ano com maior número de acidentes de trânsito desde a Reunificação, em 1990. Foram registrados 2,6 milhões de incidentes, quase 3% a mais do que em 2015.

O levantamento também aponta para uma maior quantidade de mortes sobre duas rodas. De acordo com o relatório, morreram em 2016 mais pessoas em acidentes com bicicletas, ciclomotores e scooters do que em 2015. O número de óbitos em motocicletas, contudo, caiu 15,7%.

O maior risco de morrer no trânsito alemão foi constatado no estado da Saxônia-Anhalt, que registrou 59 óbitos por cada milhão de habitantes. Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental apareceu na sequência, com 55 casos fatais por milhão de moradores.

No Brasil, umas das avaliações mais recentes disponíveis é a do Ministério da Saúde, que aponta para 37.306 vítimas fatais em acidentes de transporte terrestre em 2015, uma redução de 15% em relação a 2014.

Outro estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que, em 2013, 41 mil pessoas perderam a vida nas estradas e ruas brasileiras. O número representava 23,4 por 100 mil habitantes – ou 234 por milhão de habitantes.

IP/dpa/afp/ots

Leia mais