Alemanha quer ajudar Egito a controlar fronteira com Gaza | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 10.01.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Alemanha quer ajudar Egito a controlar fronteira com Gaza

Em reunião com o presidente egípcio, ministro alemão do Exterior, Frank-Walter Steinmeier, promete ajuda para acabar com contrabando de armas para a Faixa de Gaza. Missão alemã segue para encontros com líderes de Israel.

default

Steinmeier reconheceu esforços egípcios

Após encontro com o presidente egípcio, Hosni Mubarak, neste sábado (10/01) no Cairo, o ministro alemão do Exterior, Frank-Walter Steinmeier, afirmou que a recente resolução 1860 da ONU – que exige de Israel e do Hamas um cessar-fogo imediato e duradouro – seria "um importante passo na direção de fazer calar as armas".

Steinmeier acresceu que "com a resolução, ainda não alcançamos um cessar-fogo. Temos, agora, que trabalhar obstinadamente para chegar ao final dos conflitos". O ministro alemão do Exterior pediu um "plano de trabalho" com vista a um cessar-fogo na Faixa de Gaza.

Além de Mubarak, Steinmeier encontrou-se no Egito com seu colega de pasta, Ahmed Abul Gheit, com o secretário-geral da Liga Árabe, Amr Moussa, e com o presidente palestino, Mahmoud Abbas. No período da noite, Steinmeier viajará para Israel, onde se encontrará no domingo com a ministra israelense do Exterior, Tzipi Livni, e com Shimon Peres, chefe de Estado de Israel.

Coibir o crescente tráfico de armas

Ainda no Cairo, o ministro alemão salientou ter saudado, explicitamente, a contribuição egípcia para a aprovação da resolução 1860 das Nações Unidas.

Krieg in Gaza

Israel x Hamas: População civil é a que mais sofre

Em seu encontro com Mubarak, o ministro anunciou que o governo alemão colocará ajuda concreta à disposição. Ele mencionou a possibilidade de a Alemanha apoiar o Egito para um melhor controle de fronteira. Além de equipamentos técnicos para a vigilância de fronteira, como aparelhos de rádio e de visão noturna, um grupo de policiais e especialistas alfandegários alemães deverá entrar em ação para coibir o crescente tráfico de armas para a Faixa de Gaza.

Mubarak demonstrou-se satisfeito com ambas as ofertas, informaram participantes do encontro. Com vista aos esforços egípcios para restringir o contrabando de armas na direção da Faixa de Gaza, Steinmeier afirmou que "estaria consciente da dificuldade da tarefa de se acabar definitivamente com o tráfico".

A ajuda para o controle de fronteira serviria para estabelecer as condições para um cessar-fogo duradouro, afirmou Steinmeier. "Nós temos que, conjuntamente, fazer todos os esforços para que a resolução da ONU se transforme realmente num cessar-fogo", acresceu.

Ministro cético quanto à força de paz

Para ver com os próprios olhos um dos principais locais de tráfico, o ministro alemão do Exterior viajou na tarde de sábado para a cidade fronteiriça de Rafah, antes de seguir viagem para Israel. Ali existe um sistema de mais de 500 túneis que, por vezes, medem quilômetros de extensão.

Quanto à atuação de capacetes azuis da ONU no contexto de uma força internacional de paz no Oriente Médio, Steinmeier demonstrou-se bastante cético: "Todo aquele que sabe como é complicada a situação na Faixa de Gaza deve colocar vários pontos de interrogação nas chances de sucesso de tal missão", explicou o ministro ao jornal Passauer Neue Presse .

O ministro mencionou, no entanto, a possibilidade de uma missão de observadores internacionais, que seria possível "se todos os partidos locais concordassem com a missão e assumissem o compromisso de rejeitar a violência. Só então, uma eventual participação alemã estaria em questão. Estejam certos: responderemos a esta questão com grande responsabilidade", acresceu o ministro.

Leia mais