1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Alemanha na memória do mundo

Unesco inclui em seu registro cinco obras alemãs de importância para a humanidade: contribuições de Goethe, Beethoven, Gutenberg e outras personalidades dignas de reconhecimento e admiração mundial.

default

A "Nona Sinfonia" de Beethoven também entrou na lista

Na lista das 60 obras de maior relevância para a memória do mundo, apontadas pela Unesco, a Alemanha foi mencionada cinco vezes. A relação leva em conta 33 países, de onde foram escolhidos documentos de grande importância para a humanidade. A herança alemã, além de extensa, abrange áreas variadas como: música, literatura, cinema e tecnologia.

O Arquivo Fonográfico de Berlim é uma das importantes contribuições da Alemanha para a civilização. Contendo a maior coleção de música do mundo, o registro tem valor singular, por conservar melodias de diferentes culturas e épocas (1893–1952). Foi organizado, primeiramente, pelo psicólogo Carl Sumpf, em 1900, na Universidade de Berlim. Mais de 145 mil gravações estão armazenadas em cilindros, fitas digitais e analógicas, LPs e CDs.

Uma das composições mais conhecidas e admiradas do mundo, a Nona Sinfonia de Beethoven (1770-1827), atravessou gerações com o mesmo status e, certamente, assim permanecerá ao longo dos anos. Teve grande influência na história da música dos séculos 19 e 20 e passou a ser considerada um símbolo de paz em diversas nações. A obra entra para a lista da Memória Mundial como uma criação de inquestionável importância, a qual acabou sendo diretamente relacionada a momentos históricos marcantes, como a queda do Muro de Berlim.

O espólio literário de Goethe também foi incluído na relação da Unesco. Contém 87% dos manuscritos do escritor e poeta mais importante da Alemanha e, por isso, serve como objeto de estudo não só de seus escritos, como também de todo o período clássico germânico. A maior parte de seus poemas, peças de teatro, novelas, histórias, autobiografias e reflexões sobre arte e literatura estão preservados neste registro, destacando-se o manuscrito de Fausto, Parte II.

O primeiro livro impresso na Europa com tipos móveis, a Bíblia de Gutenberg, é um marco na produção de livros e no meio de difusão de informações. Os livros, antes manuscritos, passaram a ser produzidos de forma mais simples e rápida. A bíblia apresenta-se como o único documento contemporâneo que fornece informações a respeito da invenção de Gutenberg.

O filme Metrópolis se destacou como uma representação da arte cinematográfica alemã e do período da República de Weimar. Realizado em 1927 por Fritz Lang, foi exaltado por ter levado às telas do cinema, como uma das primeiras películas, a arquitetura futurista do século 20. É uma obra que trata de conflitos sociais, cuja relevância se mantém viva até os dias atuais e, por isso, não podia ficar fora da lista.

Desde 1992, a Unesco organiza o registro Memória do Mundo, a fim de destacar a importância e assegurar a preservação de documentos e grandes obras que marcaram a História da humanidade. Uma iniciativa que pretende fazer com que a herança cultural das diferentes nações abandone as prateleiras das bibliotecas e as pastas de arquivos, para se alojar na memória dos homens.