1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha mostra eficiência comprovada no combate à Aids

No dia mundial de combate à epidemia, alemães revelam números animadores no controle da doença.

Cerca de 500 pessoas morreram de Aids no ano passado em toda a Alemanha e aproximadamente 2 mil novos casos de infecção com o vírus HIV estão previstos para esse ano, números considerados ínfimos comparados a países africanos ou ao Brasil, onde a epidemia atinge níveis alarmantes. Apesar disso, o diretor da principal fundação alemã para a doença, a Aids-Hilfe, acredita que mesmo assim deve-se reforçar ainda mais as campanhas de alerta. Kai Uwe Merkenich refere-se principalmente aos jovens menores de 25 anos, grupo que apresenta o maior índice de contágio em todo o planeta. "As causas que estão levando uma grande parte dos jovens a serem infectados é motivo mais do que suficiente para reforçarmos ainda mais os esforços de prevenção", confirma ele. Segundo Merkenich, essas pessoas estariam relaxando a preocupação com os aspectos de proteção e voltando a adotar um comportamento de risco.

Com o título "Aids: isso tem a ver comigo...e com você?" a campanha do dia mundial da epidemia alerta principalmente os homens, sejam solteiros, casados, pais de família ou homossexuais. Segundo a Aids-Hilfe, um quarto dos soropositivos do mundo concentra homens abaixo dos 25 anos. Outro dado alarmante é que morrem mais homens por causa da epidemia do que mulheres, exceto nas terras abaixo do deserto do Saara.

Após 20 anos da descoberta da doença, as estatísticas mostram uma realidade desoladora. Só no último ano, 5 milhões de pessoas foram infectadas com o HIV e desde o primeiro diagnóstico, há duas décadas, 22 milhões de soropositivos já morreram no mundo. Diariamente são infectadas 16 mil pessoas, o que significa uma média de 625 casos por hora em todo o planeta. Nos países africanos abaixo do Saara mais de 20% da população adulta está infectada. A Alemanha pertence ao grupo de países com os menores números de aidéticos, com cerca 40 mil soropositivos e 6 mil que desenvolveram a doença.

Vacina e show beneficente

O dia mundial da Aids também é marcado pela esperança da descoberta da cura para a epidemia, que atingiu a marca de aproximadamente 40 milhões de infectados em todo o mundo. Mais de 20 empresas e centros de desenvolvimento alemães estão próximos da descoberta da vacina, segundo informou a Fundação Alemã para a Aids. Os primeiros testes devem acontecer na China e na Europa, nas próximas semanas. Os componentes utilizados já tiveram um teste bem sucedido em Oxford, na Inglaterra, e em Nairobi, no Quênia. A Fundação Internacional de Iniciativa para a Vacina contra a Aids, órgão ligado à Organização Mundial de Saúde (OMS) e parceira da fundação alemã, apóia o desenvolvimento e os testes do produto alemão.

No mesmo dia internacional da epidemia, várias atrações estão planejadas em todo o país para reforçar campanhas contra a doença. Numa delas, um dos canais mais populares da TV alemã, o Sat1, vai apresentar no dia 2 o Aids Gala, um show beneficente com grupos e cantores famosos de todo o planeta. Entre eles estarão os irlandeses do The Corrs, os ingleses Cliff Richards e Rick Astley, os americanos Mariah Carey e Lenny Kravitz e outros renomados grupos alemães, como Orange Blue.