1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Alemanha manda mais tanques para o Afeganistão

As Forças Armadas alemãs estão enviando 20 tanques e outros carros blindados para o Afeganistão. Os EUA e seus aliados dizem ter matado 400 combatentes da Al Qaeda e talibãs, na Operação Anaconda.

default

Helicóptero americano em ação na Operação Anaconda

A Alemanha está reforçando a sua presença no Afeganistão. O jornal Bild Zeitung anunciou que as Forças Armadas alemãs ( Bundeswehr) estão transportando mais 20 tanques e outros carros blindados para a região, onde a coalizão liderada pelos Estados Unidos trava uma guerra frontal com cerca de 5 mil combatentes da Al Qaeda e talibãs. O contigente alemão na tropa internacional de proteção no Afeganistão será totalmente equipado até o final de abril, segundo fontes militares alemãs.

Os EUA e seus aliados cogitam de duplicar o contingente internacional de paz para 9 mil soldados e ampliar a área de atuação para além de Cabul e adjacências. A resolução aprovada pelo Parlamento em Berlim, em 2001, prevê a participação de até 1.200 soldados alemães. Tropas de proteção deverão ser estacionadas nas cidades de Qandahar, Herat e Jalalabad. A razão de tal reforço seriam planos de uma série de atentados com carro-bomba de talibãs e seguidores do terrorista Osama Bin Laden, contra o governo interino afegão e as tropas estrangeiras de proteção.

Guerra frontal - A Operação Anaconda prosseguiu durante toda a noite de terça para quarta-feira, com ações de bombardeiros B-52 e helicópteros dos EUA, no leste do Afeganistão. Na ofensiva terrestre, nas montanhas de Sha-e-Kot, as posições dos adversários situam-se a uma distância de menos de 100 metros. Moradores do lugarejo Surmad informaram que muitas mulheres e crianças se juntaram aos seus maridos e pais na luta, mas não esclareceram, se lutaram do lado dos aliados ou dos partidários de Osama Bin Laden.

Baixas - Militares aliados informaram que já foram mortos cerca de 400 combatentes da Al Qaeda e remanescentes do antigo regime talibã na ofensiva da coalizão antiterror iniciada há quase uma semana. O Pentágono só admitiu até agora a perda dos nove soldados americanos, na derrubada de dois helicópteros, na terça-feira.

O serviço secreto afegão distribuiu panfletos nesta quarta-feira, na cidade de Gardez e redondezas, oferecendo recompensa de 150 milhões de afeganes (US$ 4 mil) pela captura de um combatente da Al Qaeda.