Alemanha lembra 100 anos da morte do ″pai da ortografia″ | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 01.08.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha lembra 100 anos da morte do "pai da ortografia"

Konrad Duden criou dicionário após a unificação do país, em 1871. Padronização da escrita foi fundamental para o país.

ARCHIV - Zwei Schülerinnen der fünften Klasse der Gesamtschule am Gluckenstein schauen während eines Ostercamps ihrer Schule in Bad Homburg in einem Duden etwas nach (Archivfoto im 02.04.2007). Tiefrote Zahlen beim traditionsreichen Bibliographischen Institut in Mannheim: Das kriselnde Lexika-Geschäft und Umstrukturierungen haben 2008 die Verluste auf 32,8 Millionen Euro steigen lassen - nachdem der Konzern bereits im Vorjahr ein Minus von 6,5 Millionen eingefahren hatte. Foto: Frank May dpa/lhe (zu dpa lsw-Korr: Tiefrote Zahlen beim Bibliographischen Institut vom 18.06.2009) +++(c) dpa - Bildfunk+++

Dicionário alemão Duden está em sua 25ª edição

A Alemanha relembra nesta segunda-feira (01/08) os cem anos da morte de uma importante figura na história do país: Konrad Duden, o "pai da ortografia alemã".

Conhecido por sua inteligência, bom humor e pelos seus trocadilhos, o filólogo foi o responsável pelo primeiro dicionário de língua alemã após a unificação de 1871, adotado oficialmente em 1903. Após 25 edições e mais de cem anos de história, "Duden" virou um carinhoso sinônimo para dicionário.

A padronização ortográfica marcou alguns momentos importantes da história da Alemanha. Ela foi fundamental, por exemplo, na propaganda nazista nos anos 30 e 40. Com a divisão do país após a Segunda Guerra Mundial, o Duden ganhou pela primeira vez duas versões: a editada em Leipzig, no Leste alemão, chamada de Duden Oriental, e a de Mannheim, Duden Ocidental. Com a reunificação das duas Alemanhas, também aconteceu a reunificação dos Duden em 1991. Mais robusta que as anteriores, a 20º edição reunia os vocabulários das duas partes do país.

geboren am 3. Januar 1829 auf Gut Bossigt in Lackhausen, heute Wesel gestorben am 1. August 1911 in Sonnenberg bei Wiesbaden. Undatierte Aufnahme

O filólogo Konrad Duden queria unificar a ortografia alemã

O Duden atual (25ª edição, de 2009) tem mais de 1,2 mil páginas e 135 mil verbetes – todos realmente estabelecidos na língua alemã, e não apenas gírias ou termos efêmeros.

Miscelânea ortográfica

Nascido no dia 3 de janeiro de 1829 em Wesel, no oeste da Alemanha, Konrad Duden passou por diversas cidades alemãs durante sua formação educacional e profissional. Estudou em Bonn, foi professor em Frankfurt e Gênova, trabalhou em uma escola em Soest e, aos 40 anos de idade, assumiu o posto de diretor de uma escola de ensino médio na cidade de Schleiz, na Turíngia. Naquela época, praticamente cada um dos mais de 30 estados alemães, cada editora e cada instituição pública tinham regras ortográficas próprias.

Logo após a formação do 2º Império Alemão, em 1871, a ortografia da Alemanha recém-unificada era uma verdadeira colcha de retalhos. Inconformado com a miscelânea, Duden resolveu fazer uma compilação de regras sob o título A Ortografia Alemã: tratados, regras e glossário com informações etimológicas. Naquele momento, porém, seu conjunto de regras recebeu pouca atenção.

Em 1876, ele aceitou a proposta para ser o diretor de uma escola de ensino médio em Hersfeld, na antiga Prússia, para onde se mudou com a esposa e os seis filhos. Duden passou então a ter contato direto com importantes autoridades da área educacional do império germânico, às quais ele apresentou suas propostas.

Blick in die neue Ausgabe des Duden, aufgenommen am Freitag, 9. August 1996. In der Auflage des Standardwoerterbuches sind die Aenderungen durch die Rechtschreibreform rot markiert. In einer muendlichen Verhandlung wird am Dienstag, 12.Mai 1998, vor dem Bundesverfassungsgericht geklaert, ob die Kultusminister der Laender eine neue Rechtschreibung per Erlass einfuehren duerfen. (AP Photo/Bernd Thissen)

Até 1903, cada estado estabelecia as próprias regras

Naquele mesmo ano, ele foi convidado para participar como especialista na 1º Conferência Ortográfica, em Berlim. Lá, ele defendeu uma linha liberal: "Escreva como você fala". A ideia, no entanto, era exatamente oposta ao princípio histórico predominante, que se orientava pela escrita clássica – considerada aristocrática por Duden. Por conta das inúmeras controvérsias, a conferência acabou fracassando.

Em vez de reclamar, Duden decidiu insistir por outro caminho: em 1880, ele concluiu o Completo dicionário ortográfico da língua alemã. O livro trazia um conjunto de mais de 27 mil verbetes, observando tanto as regras ortográficas na Prússia como as da Baviera. O dicionário foi apresentado na 2ª Conferência Ortográfica em 1901.

Dois anos mais tarde, seria reconhecido como ortografia oficial alemã. Em 1929, seria publicada a décima edição, ou seja, O grande Duden. Apenas com a reforma de 1998 as regras na escrita do país sofreram modificações.

Foram acalorados os debates que levaram à reforma das regras organizadas por Duden. As modificações que passaram a valer até hoje não agradam a todos. Elas foram revistas em 2006, após recomendação do Conselho de Ortografia, órgão que observa o desenvolvimento da língua escrita.

Quando Konrad Duden faleceu, aos 82 anos em 1º de agosto de 1911, ele havia quase finalizado a nona edição de seu dicionário, que seria publicado quatro anos depois.

MS/afp/dpa
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais