1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha introduz controle individual para refugiados sírios

Após imprensa ter informado que o EI teria roubado milhares de passaportes, Berlim volta a avaliar cada requerimento de asilo individualmente. Devido ao grande fluxo de migrantes, processo havia sido simplificado.

O Ministério do Interior da Alemanha confirmou que voltará a examinar individualmente cada requerimento de asilo entregue por migrantes sírios. O comunicado desta segunda-feira (21/12) veio após a imprensa ter informado que a organização extremista do "Estado Islâmico" (EI) tinha

roubado milhares de passaportes

sírios.

O porta-voz do Ministério do Interior, Johannes Dimroth, admitiu que o procedimento padrão para os refugiados da Síria será alterado "em breve".

Com o número de refugiados sírios aumentando drasticamente, os requerimentos feitos por cidadãos do país árabe foram simplificados e geralmente aprovados na base de uma simples inscrição por escrito. Agora, a Alemanha voltará a verificar cada caso individualmente.

"Se os documentos não forem de muita ajuda, inconsistências podem ser notadas durante um diálogo individual com o requerente de asilo", disse Ansgar Heveling, membro do mesmo partido da chanceler federal alemã, Angela Merkel, a União Democrata Cristã (CDU).

O social-democrata Burkhard Lischka concordou que a avaliação caso a caso de pessoas que estão fugindo da Síria é uma medida importante. Ele ainda afirmou que as agências europeias de segurança também precisavam "comunicar os números de série dos passaportes roubados, assim que possível".

Lischka se referiu a uma matéria da edição dominical do diário alemão Welt am Sonntag, que afirmou que militantes do EI tinham roubado milhares de passaportes em branco de Síria, Iraque e Líbia.

Também há indícios de que os extremistas tenham roubado máquinas especiais para produzir documentos de identificação. A agência de segurança das fronteiras da União Europeia (EU), a Frontex, também alertou que os passaportes roubados representam um risco de segurança ao bloco europeu.

PV/afp/dpa

Leia mais