1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Jogos Olímpicos

Alemanha fica em 6º lugar nas Olimpíadas

Equipe alemã conquistou 48 medalhas, mas decepcionou em importantes disciplinas olímpicas, como natação e atletismo. Associações planejam reformas.

default

Handebol ganhou medalha de prata na final contra a Croácia

Os atletas alemães que disputaram a Olimpíada de Atenas conquistaram um total de 48 medalhas: 14 de ouro, 16 de prata e 18 de bronze (a expectativa era ganhar 50). Com isso, o país terminou os Jogos em 6º lugar no quadro de medalhas, atrás dos Estados Unidos, China, Rússia, Austrália e Japão.

Apesar disso, "alguns atletas não justificaram sua presença em Atenas. Tínhamos candidatos a medalhas que não mostraram seu pontencial. Não surgiu nenhuma nova estrela", disse o presidente da Federação Alemã de Atletismo (DLV), Clemens Prokop.

Foi exatamente no atletismo, castigado por uma série de contusões e 42% eliminações nas preliminares, que a Alemanha teve seu desempenho mais fraco desde 1912: apenas duas medalhas de prata (Nadine Kleinert, no lançamento de peso, e Steffi Nerius, no lançamento de dardo).

Decepcionante foi também a equipe de ciclismo masculino. O astro Jan Ulrich foi 19º colocado na prova por equipes e 7º na disputa individual; Erik Zabel não passou do 4º lugar. Já as mulheres conquistaram prata com Judith Arndt e ouro em equipe no ciclismo de pista, categoria sprint.

Estrela cadente

Na natação, Franziska von Almsck ficou apenas em 5º lugar nos 200 m (foi prata em Barcelona 1992), mas no revezamento 4x100 m livre ganhou bronze junto com Antje Buschschulte, Sarah Poewe e Daniela Götz, com recorde euroupeu.

No tênis, a dupla Nicolas Kiefer e Rainer Schüttler perdeu ouro para o Chile e ficou com a prata. Quem perdeu ouro também, mas no tapetão, foi a equipe do CCE do hipismo. Mas no torneio de saltos por equipes, os cavaleiros Ludger Beerbaum, Marco Kutscher, Christian Ahlmann e Otto Becker sagraram-se tricampeões, depois do ouro de Atlanta 1996 e Sydney 2000. No tiro ao alvo, Ralf Schumann conquistou ouro pela terceira vez numa Olimpíada.

Meninas do hóquei supreendem

A grande surpresa por parte da Alemanha foi a equipe do hóquei feminino, que derrotou a favorita Holanda na final. O hóquei masculino ficou com a medalha de bronze, derrotando a Espanha. Com bronze ficaram também as meninas do futebol, atrás dos EUA (ouro) e Brasil (prata).

Quem mais colecionou medalhas foi a equipe da canoagem: quatro de ouro e três de prata. O principal destaque foi a veterana Birgit Fischer, da ex-Alemanha Oriental, que aos 42 anos de idade ganhou seu oitavo ouro olímpico e uma medalha de prata. Ela ocupa o quinto lugar no ranking dos melhores atletas olímpicos de todos os tempos.

No handebol, a Alemanha perdeu a final por 24 a 26 para Croácia, atual campeã mundial. O handebol foi o esporte que talvez mais uniu o país nessa Olimpíada, mas não conseguiu realizar seu sonho dourado.

Apesar do fraco desempenho em clássicas disciplinas olímpicas, como o atletismo e a natação – visto como desastre pela imprensa alemã, o presidente da Federação Alemã de Canoagem, acha que o resultado como um todo "está em ordem, mas precisa ser analisado deferenciadamente".

Já o presidente do Comitê Olímpico Alemão, Klaus Steinbach, quer a fusão entre COI e Federação do Esporte Alemão (Deutscher Sportbund), para simplificar as estruturas. Reformas profundas também estão sendo anunciadas pela Federação do Atletismo Alemão (DLV), que defende a candidatura do país para sediar o Campeonato Mundial de 2009.

Leia mais