Alemanha estende controle em fronteiras | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 11.11.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

União Europeia

Alemanha estende controle em fronteiras

União Europeia aprova que país, além de Áustria, Dinamarca, Suécia e Noruega, siga com controles até meados de fevereiro. Medida temporária foi adotada em setembro de 2015, no auge da crise migratória.

Controle na fronteira da Alemanha com a Áustria

Controle na fronteira da Alemanha com a Áustria

A Alemanha e outros países da União Europeia (UE) estenderam nesta sexta-feira (11/11) por mais três meses o controle em suas fronteiras. A medida foi adotada a partir de setembro de 2015, no auge da crise dos refugiados, e deveria ser encerrada em meados de novembro.

Além da Alemanha, também Áustria, Dinamarca, Suécia e Noruega (que não faz parte da UE) vão continuar com o controle temporário de suas fronteiras, após o aval do Conselho Europeu. Todos esses países fazem parte da zona de livre-circulação Schengen.

A partir de 15 de fevereiro, os países devem suspender os controles. A iniciativa para a extensão do prazo foi encabeçada pelo ministro alemão do Interior, Thomas de Maizière, que alegou que o fim da inspeção dependia da segurança das fronteiras externas do bloco.

"Nosso objetivo final é voltar ao Schengen o mais rápido possível. Embora ainda não tenhamos alcançado isso, a situação está melhorando", destacou o ministro eslovaco do Interior, Robert Kalinak, cujo país assumiu a presidência rotativa da UE.

A decisão não agradou a todos os membros do bloco. Hungria, Eslovênia e Grécia foram contra a medida. O governo grego garantiu que sua fronteira está sendo suficientemente controlada. A Hungria alega que a extensão coloca em risco a zona de livre-circulação.

A Alemanha foi o primeiro país da União Europeia a reintroduzir o controle, ao longo de sua fronteira com a Áustria, em setembro de 2015. O espaço Schengen abrange 26 países, incluindo Islândia, Suíça e Liechtenstein.

CN/afp/ dpa/rtr

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados