1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

"Alemanha está pronta como nunca e quer mais", afirma imprensa alemã

Imprensa europeia elogia apresentação da equipe de Joachim Löw, com destaque para Thomas Müller, autor do único gol. Para o "El País", dívida de honra de 1982 está paga.

A vitória da Alemanha sobre os Estados Unidos, por 1 a 0, nesta quinta-feira (27/06), classificou a seleção do técnico Joaquim Löw para as oitavas de final e repercutiu de forma positiva na imprensa europeia, com dois destaque: o desempenho do craque Thomas Müller e a boa fase da equipe alemã.

Em matéria intitulada "A Alemanha está mais pronta do que nunca", o site Spiegel Online compara a seleção atual com aquela que disputou o mundial em 2010. "Quatro anos mais tarde, sob a chuva contínua em Recife, apresentou-se uma equipe serena e dominante, que não deixou dúvidas de que pretendia ser a líder do grupo", escreve o site. "A equipe de Joachim Löw, mais madura, quer mais", completa.

E a atuação de Müller, agora artilheiro da Copa do Mundo de 2014 ao lado de Neymar e Messi, também rende elogios do site: "Autoconfiança, sem extrapolar para o excesso de confiança – essa característica nenhum jogador tem demonstrado tão bem quanto o autor do gol da vitória, Thomas Müller".

O jornal britânico The Guardian também destacou o desempenho do camisa 13 da seleção alemã. "Com quatro gols em três partidas, Müller entra para o grupo de artilheiros da Copa do Brasil e está no caminho certo para se tornar o primeiro jogador a receber por duas vezes consecutivas o prêmio Chuteira de Ouro".

Na matéria "A Alemanha está em paz", o espanhol El País relembra a Vergonha de Gijón – quando, na Copa de 1982, Alemanha e Áustria simplesmente evitaram atacar após a Alemanha ter marcado o único gol da partida – e disse que, desta vez, a Alemanha está com a "consciência tranquila".

"A mutação futebol alemão não se limita ao estilo. O jogo foi refinado e, em sua consciência já não cabe mais uma falcatrua como a protagonizada há 32 anos em Gijón, em acerto com a Áustria. (...) A Alemanha tinha uma dívida de honra com o futebol e pagou a sua dívida. Em paz. E uma ironia do destino: o seu adversário na segunda rodada será a Argélia, país que os austríacos e alemães trapacearam em 82", escreve o jornal.

A versão online do jornal alemão Die Zeit chama atenção para o encontro de Joaquim Löw e Jürgen Klinsmann, amigos e ex-colegas de trabalho, e para a alegria generalizada após o término da partida.

O início da matéria "No final, todos felizes", fala dos problemas e perigos de Recife, como as altas taxas de assassinato, a atual enchente que atinge a cidade e a presença de tubarões no mar.

E segue: "Mas em Recife também podem ocorrer jogos de futebol cheios de harmonia, jogos depois dos quais até mesmo os perdedores sorriem. Como Jürgen Klinsmann, na quinta-feira. Após o apito final da partida contra a sua antiga equipe, Klinsmann abraçou Joachim Löw. Em seguida, abraçou toda equipe técnica e cumprimentou todos os jogadores. Tudo isso com o 'Sorriso Klinsmann'".

A seleção alemã enfrenta a Argélia nas oitavas de final. O jogo será na próxima segunda-feira, às 17h (horário de Brasília) no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

Leia mais