1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Alemanha envia material de mísseis Patriot à Turquia

Equipamento para missão da Otan na fronteira com Síria parte por mar, e soldados seguem de avião para a fronteira turca com a Síria. Holanda e Estados Unidos também enviam conjunto de Patriots.

default

Seetransport des deutsche Patriot-Luftabwehrsystems

As Forças Armadas alemãs deram início nesta terça-feira (08/01) no porto báltico de Travemünde ao envio de material para os mísseis Patriot que serão estacionados na Turquia, a pedido da Otan. Desde cedo, aproximadamente 300 veículos e 90 contêineres foram carregados em um navio de carga, segundo um porta-voz das Forças Armadas.

O material para a instalação dos mísseis Patriot deve chegar no dia 21 de janeiro ao porto turco de Iskenderun. De lá, o carregamento será transportado por terra cerca de 180 quilômetros até Kahramanmaras, no sul da Turquia, onde os mísseis Patriot serão estacionados, conforme informações dos militares alemães. Os mísseis em si serão carregados em outro porto, cujo nome não foi divulgado.

Pedido de Ancara

Uma unidade com 20 soldados alemães voou do aeroporto holandês de Eindhoven para a Turquia, juntamente com cerca de 30 soldados holandeses, a fim de preparar a instalação dos mísseis. A cidade de Kahramanmaras está localizada a cerca de 120 quilômetros da fronteira com a Síria. Segundo o porta-voz das Forças Armadas alemãs, o objetivo é que o sistema esteja em condições de funcionamento até o início de fevereiro – altura em que cerca de 400 soldados alemães já devem ter sido transferidos para a Turquia.

O sistema de defesa aérea Patriot alemão pode interceptar aviões e mísseis e se destina a evitar que o conflito armado na Síria se alastre para o país vizinho. Ancara havia pedido apoio militar à Otan no final do ano passado contra uma possível ameaça de mísseis lançados a partir da Síria.

Seetransport des deutsche Patriot-Luftabwehrsystems

Cerca de 300 veículos fizeram parte do carregamento

Missão com mais de mil soldados

Especialistas militares estimam que o regime em Damasco disponha de várias centenas de mísseis de médio alcance, que também podem ser equipados com armas químicas. De acordo com o ministro alemão da Defesa, Thomas de Maizière, a missão tem caráter puramente defensivo e não prevê o apoio à formação de uma zona de exclusão aérea na Síria.

Alemanha, EUA e Holanda enviam, cada um, duas séries de mísseis Patriot. Os mísseis norte-americanos devem ser estacionados na província fronteiriça de Gaziantep, e os holandeses, em Adana. Ao todo, mais de mil soldados dos três países devem ser deslocados para a região.

Patriot Raketen der Bundeswehr

Cerca de 400 alemães devem integrar missão da Otan

O Parlamento Alemão aprovou com ampla maioria, em 14 de dezembro, a missão na Turquia, limitada a um período de um ano. Para dissipar preocupações dos partidos de oposição, que temem que a Alemanha se envolva no conflito sírio, foi escolhido um local para o estacionamento dos mísseis a cerca de 100 quilômetros da fronteira. Um míssil Patriot tem alcance máximo de 45 quilômetros. Os três sistemas de radar que serão usados também não alcançam o território sírio.

Armas químicas

Segundo a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPCW, na sigla em inglês), a Síria dispõe de mais de mil toneladas de agentes químicos bélicos. Entre eles há substâncias como o sarin, gás mostarda e gás VX, segundo afirmou o diretor-geral da organização, o diplomata turco Ahmet Üzümcü, ao jornal turco Hurriyet.

Üzümcü ressaltou, entretanto, que o governo em Damasco garantiu à OPCW que não pretende empregar armas químicas. Ao mesmo tempo, ele falou de uma "situação muito preocupante". Segundo o diplomata, é importante que o armazenamento de armas químicas seja mantido sob estrito controle. A organização supervisiona a Convenção Internacional para a Proibição de Armas Químicas, à qual a Síria não aderiu.

MD/afp/dapd
Revisão: Francis França

Leia mais