1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Alemanha e França priorizam ação antiterror

Berlim e Paris pretendem intensificar a cooperação de estruturas nacionais de segurança dentro da UE. Na luta contra o terrorismo, combate ao subdesenvolvimentro seria prioritário, afirma Schröder.

default

Schröder e Chirac querem combater terrorismo através de informação e diálogo

A Alemanha e a França querem fortalecer a cooperação internacional no combate ao terrorismo. Tanto o chanceler federal alemão, Gerhard Schröder, como o presidente francês, Jacques Chirac, querem acelerar a implementação do plano de ação da UE, deliberado depois do 11 de Setembro, e coadunar melhor os serviços secretos, a polícia e a justiça dos países membros. Isso também se aplica à cooperação com os órgãos competentes nos Estados Unidos.

Contra o subdesenvolvimento - No encontro realizado em Paris nesta terça-feira (16/03), os dois chefes de governo reiteraram o consenso de que uma boa política de informação constitui a base de combate ao terrorismo. Além disso, Chirac e Schröder lembraram que o terrorismo não pode ser vencido apenas com poder militar e policial. O importante seria levar a sério a fonte do problema e combater, por exemplo, o subdesenvolvimento no Terceiro Mundo. Chirac confirmou que, após os atentados de Madri, o principal tema do encontro de cúpula da União Européia na próxima semana, em Bruxelas, será a luta antiterror.

Sem serviço secreto europeu - O chanceler federal alemão insisitiu em aprimorar o plano de ação da UE, mas fez reservas à sugestão de criar um serviço secreto europeu, aventada pela Áustria e pela Bélgica. Por enquanto, a tarefa seria melhorar a cooperação dos serviços secretos nacionais. Na visão de Chirac, isso já está mudando. Ele afirma ter notado que a colaboração está se intensificando e a resistência à troca de informações vem desaparecendo há um ano. "Nota-se uma profunda mudança de mentalidade e de métodos", declarou Chirac.

Constituição com ajuda de Madri - Após a vitória eleitoral dos socialistas na Espanha, Schröder conta com avanços significativos no impasse da constituição européia até meados do ano. Após o encontro com Chirac, o chefe de governo alemão mostrou-se satisfeito com a intenção do próximo governo espanhol em acelerar o processo de aprovação do atual esboço para a constitução da UE. Ao mesmo tempo, Schröder lembrou que o próximo premiê espanhol, José Luis Rodriguez Zapatero, precisa de algum tempo para definir sua posição.

Road Map para o Oriente Médio - Quanto à permanente violência no Oriente Médio, Chirac e Schröder apelaram pelo fim imediato do conflito que "só fomenta a fúria e a decepção dos dois povos". Ambos os chefes de governo reiteraram seu apoio ao plano de paz "Road Map", a fim de possibilitar aos palestinos a fundação de um Estado próprio e garantir assim a segurança de Israel.

Frente franco-alemã - Nos últimos meses, Berlim e Paris não deixaram seu consenso se abalar por nada, firmando - em confronto direto com Washington e Londres - uma posição única quanto à guerra no Iraque. Diante dos recentes atentados na Espanha, a ameaça de terrorismo dentro do continente se tornou mais presente, fazendo Paris e Berlim se aproximarem ainda mais. "Como todas as democracias, a França não está segura contra o terrorismo", lembrou Chirac. E tanto para ele como para Schröder, a única saida é o diálogo.

Leia mais