1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Alemanha deve comandar tropa de paz em Cabul, diz Karzai

Enquanto os EUA anunciam o fim da Operação Anaconda, com uma vitória dos aliados sobre os homens de Osama Bin Laden, o primeiro-ministro interino do Afeganistão é esperado em Berlim.

default

Hamid Karzai: Alemanha goza de muito respeito e confiança no Afeganistão.

O chefe do governo interino do Afeganistão, Hamid Karzai, pronunciou-se a favor de a Alemanha assumir o comando da tropa internacional de proteção estacionada em Cabul (ISAF), depois do período da Grã-Bretanha. "O povo afegão vai se alegrar se a Alemanha assumir o comando da ISAF", disse o premier em entrevista a uma emissora de TV alemã pouco antes de iniciar a sua primeira visita ao país nesta quarta-feira (13). Karzai chegou esta noite a Berlim, em companhia de seis ministros, procedente de Moscou, onde assinou 17 acordos de fornecimento de mercadorias e ajuda para reconstrução da infra-estrutura no Afeganistão.

O premier afegão conversará primeiro com o ministro alemão do Exterior, Joschka Fischer, e se encontrará nesta quinta-feira com o chanceler federal, Gerhard Schröder. Ele será recebido também, com honras militares, pelo presidente alemão, Johannes Rau. A reconstrução do Afeganistão é um dos temas mais importantes das conversas, uma vez que, com 80 milhões de euros (US$ 70,1 milhões) em 2002, a Alemanha é o maior doador de recursos na União Européia.

Ajuda financeira - Para o período até 2005, Berlim prometeu um total de 320 milhões de euros para a reconstrução do país asiático devastado pela guerra civil, secas e bombardeios dos Estados Unidos e aliados na luta contra o terrorismo. Em 2001, o governo alemão já deu uma ajuda humanitária de 51 milhões de euros para alimentos e auxílio a fugitivos de guerra.

Apoio militar – A Alemanha participa da tropa internacional de proteção em Cabul e adjacências com quase mil soldados. O perigo da ação ficou evidente na semana passada com a morte de dois soldados alemães e três dinamarqueses quando tentavam desativar um míssil de fabricação russa ainda dos tempos em que a União Soviética participava da guerra civil no Afeganistão.

A Alemanha é também um aliado dos Estados Unidos na guerra contra o terrorismo no Afeganistão. Quase 100 soldados alemães de elite participam da caça de combatentes do antigo regime talibã e da Al Qaeda de Osama Bin Laden no âmbito da operação americana "Liberdade Duradoura", iniciada depois de 11 de setembro.

Fim da Anaconda – As tropas americanas e aliadas, entre as quais encontram-se soldados alemães de elite, anunciaram nesta quarta-feira que, depois de duas semanas de violentos combates, venceram os homens de Bin Laden. As tropas aliadas expulsaram as últimas unidades inimigas do lugarejo Sha-i-Kot e com isso ocuparam todo o vale de mesmo nome. Assim foi encerrada a Operação Anaconda, na qual soldados da Alemanha e de outros cinco países juntaram-se aos EUA na luta quase frontal com os extremistas. A operação teria sido um sucesso, mas o comando central admitiu que mulheres e crianças foram mortas num ataque na semana passada.

Leia mais