1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha desmente acusações de Sarkozy sobre expulsão de ciganos

Depois de Nicolas Sarkozy ter dito que conversou com Angela Merkel sobre expulsão de ciganos da Alemanha, a chefe alemã de governo desmentiu as declarações do presidente francês no Conselho Europeu.

default

Encontro durante reunião de cúpula em Bruxelas

A chefe alemã de governo, Angela Merkel, desmentiu que teria conversado com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, sobre um possível desmantelamento de acampamentos ilegais de ciganos na Alemanha.

“A senhora Merkel disse-me que tenciona mandar dissolver acampamentos de ciganos, na próxima semana. Veremos então se a política na Alemanha continuará calma”, afirmou Sarkozy na noite de quinta-feira (16/09), ao fim do encontro dos líderes da União Europeia em Bruxelas.

Em comunicado, o porta-voz oficial de Merkel afirmou que a chanceler federal "não falou, nem durante o Conselho Europeu, nem em entrevistas à margem do Conselho, com o presidente francês Sarkozy de pretensos acampamentos de ciganos na Alemanha, e em caso algum da sua evacuação".

Ainda segundo o comunicado, o governo alemão não tem “qualquer explicação” para a exposição feita por Sarkozy, e evita fazer especulações. O mal-entendido não deve abalar as relações teuto-francesas, afirmou o governo alemão.

Nesta sexta-feira (17/09), em Berlim, o ministro alemão de Relações Exteriores, Guido Westerwelle, disse considerar um “equívoco” as afirmações do presidente francês. “Nunca houve tais declarações por parte da Alemanha e, além disso, a dissolução de acampamentos de ciganos violaria a Lei Fundamental alemã”, alegou o ministro.

Bate-boca

Na última quinta-feira, o assunto gerou uma troca de ofensas entre Sarkozy e o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso. Caso seja provado que Paris desrespeitou as normas da União Européia, ao promover a expulsão de membros da etnia sinto e rom, a Comissão ameaça punir a França.

Westerwelle disse que é dever da Comissão zelar pelo cumprimento das leis entre os Estados-membros. E salientou que a França “conseguirá o equilíbrio entre os compromissos europeus e as leis nacionais".

Ao mesmo tempo, o ministro alemão considerou “inaceitáveis e ofensivas” as declarações da comissária europeia da Justiça, Vivianne Reding, que traçou paralelos entre a atual política de Sarkozy em relação aos ciganos e as práticas nazistas.

Na Alemanha

Segundo informações do Conselho Central dos Sintos e Rom, não há na Alemanha acampamentos ilegais de membros dessas etnias como os registrados na França. O presidente do conselho, Romani Rose, afirmou nesta sexta-feira à emissora MDR que, dessa forma, não haveria motivos para Angela Merkel ter falado em fechar tais acampamentos.

NP/lusa/dpa/afp
Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais