1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha cria fundo de 8 bilhões de euros para reconstruir áreas alagadas

Fundo é o maior já disponibilizado para o combate a catástrofes na história do país e supera, inclusive, o criado em 2002, durante as chamadas "inundações do século". Operação dos bombeiros também é a maior já feita.

Os governos federal e estaduais da Alemanha determinaram nesta quinta-feira (13/06) a criação de um fundo nacional de cerca de 8 bilhões de euros para financiamento da reconstrução das áreas inundadas. O fundo é o maior já disponibilizado para o combate a catástrofes no país.

A informação foi dada em Berlim pela governadora do estado da Turíngia, Christine Lieberknecht, após encontros entre governadores com o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble, e a chanceler federal alemã, Angela Merkel.

O governo federal se comprometeu a arcar com metade da verba, cabendo a outra metade aos estados. O atual fundo supera o criado em 2002, após as chamadas "inundações do século", no valor de 6,5 bilhões de euros.

Ministerpräsidentenkonferenz zum Hochwasser

Encontro entre Merkel, governadores e ministros definiu pacote de ajuda



O fundo de assistência deve passar a vigorar a partir de 5 de julho, quando deverá ser aprovado pelo Bundesrat, a câmara alta do Parlamento alemão. Lieberknecht, destacou que o nível dos danos das cheias ainda não pode ser avaliado com segurança.

Detalhes em aberto

Os detalhes sobre a formação do fundo e seu financiamento devem ser esclarecidos nos próximos dias pelos secretários das Finanças estaduais.

O governo federal alemão já tinha prometido uma ajuda imediata de 100 milhões de euros às vítimas das enchentes. Além disso, os estados afetados também liberaram ajudas financeiras de emergência.

A União Europeia possivelmente também auxiliará financeiramente. Diversos governadores de estados alemães estão preparando um pedido de ajuda ao presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso. A UE já havia oferecido assistência.

Já existe outro tipo de assistência de outros países europeus. Mais de 1,5 milhão de sacos de estopa vindos de Dinamarca, Holanda, Bélgica e Luxemburgo foram fornecidos, de acordo com o Ministério do Interior alemão, para serem enchidos de areia e usados no reforço de diques. De acordo com as Forças Armadas alemãs, tropas da França e da Holanda vem ajudando na manutenção e reforço de diques.

Situação ainda tensa

Nas áreas alagadas, a situação permanece tensa. Embora os níveis do rio Elba estejam baixando lentamente nos estados afetados, Saxônia-Anhalt, Brandemburgo, Baixa Saxônia e Schleswig-Holstein. Milhares de voluntários e bombeiros ainda continuam trabalhando em diversas áreas para impedir o vazamento de diques, ainda pressionados pelos altos níveis das águas. O transporte ferroviário no norte da Alemanha ainda continua prejudicado pelas inundações.

Hochwasser Halle an der Saale

Sacos de estopa para reforço de diques vieram de países vizinhos

Segundo o ministro alemão da Defesa, Thomas de Maizière, as Forças Armadas já gastaram mais de 50 milhões de euros nas atuais cheias. Os custos, entretanto, não terão que ser ressarcidos pelas administrações locais, como assegurou o político. Atualmente, cerca de 19 mil soldados estão em ação por conta dos alagamentos, nesta que é a maior operação de auxílio a catástrofes "na história das Forças Armadas alemãs", segundo de Maizière. Para o corpo de bombeiros, que deslocou 80 mil homens, esta também é a maior operação desde 1949.

MD/dw/afp/dpa/rtr

Leia mais