1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Alemanha condecora casal de "caçadores de nazistas" com medalha de honra ao mérito

Casal Beate e Serge Klarsfeld recebe a mais alta condecoração da Alemanha por ajudar a rastrear criminosos nazistas. Beate ficou famosa por dar um tapa na cara do ex-chanceler federal alemão Kurt Georg Kiesinger em 1968.

Serge Klarsfeld Bundesverdienstkreuz Paris Frankreich Susanne-Wasum-Rainer

Beate (à esquerda) e Serge Klarsfeld recebem a honraria das mãos da embaixadora alemã em Paris

Os casal Beate e Serge Klarsfeld foi condecorado com a Bundesverdientskreuz, a ordem de mérito da Alemanha, por ter se dedicado ao longo de décadas à caça de fugitivos nazistas. O título foi recebido em cerimônia realizada em Paris, onde Beate, de 76 anos, e Serge, de 79, vivem atualmente. A embaixadora da Alemanha na França, Susanne Wasum-Rainer, disse que o casal Klarsfeld prestou uma contribuição inestimável "à Alemanha, à reputação internacional do país e às relações franco-alemãs."

A alemã Beate, natural de Berlim, e o advogado francês Serge, filho de um judeu assassinado em Auschwitz, tiveram papel determinante no rastreamento e condenação de uma série de membros do alto escalão do regime nazista. A meticulosa pesquisa empreendida pelo casal auxiliou na prisão de Klaus Barbie, comandante em Lyon da Gestapo, polícia secreta do Terceiro Reich. Em 1983, Barbie foi encontrado na Bolívia e entregue às autoridades francesas.

Durante décadas, Beate e Serge mantiveram vivas as lembranças do holocausto, engajando-se na luta contra o antissemitismo.

Portrait Alt-Bundeskanzler Kurt Georg Kiesinger

Ex-chanceler federal Kurt Georg Kiesinger recebeu, em 1968, uma bofetada de Beate Klarsfeld

Bofetão no chanceler

Em 1968, Beate Klarsfeld ficou famosa na Alemanha ao dar um tapa na cara do então chanceler, Kurt Georg Kiesinger, durante uma convenção do partido União Democrata-Cristã (CDU). A atitude foi um protesto contra o passado de Kiesinger como membro do Partido Nacional Socialista Alemão. Graças à atenção que a imprensa deu ao incidente, Beate, então com 29 anos de idade, contribuiu para que o passado nazista do chefe de governo se tornasse amplamente conhecido no país. Klarsfeld, contudo, acabou condenada a um ano de prisão pelo ato – o que mais tarde foi revertido para quatro meses em liberdade condicional.

Em 2012, o partido A Esquerda lançou a candidatura presidencial de Beate Klarsfeld em oposição a Joachim Gauck, que acabou eleito. Coincidentemente, foi o próprio Gauck quem concedeu a ela a condecoração com a Bundesverdienstkreuz.

Klarsfeld aproveitou a cerimônia desta segunda-feira (20/07) para alertar sobre as novas formas de antissemitismo. "O povo judeu tem um novo inimigo, que são os islamistas. E, na França, temos um novo perigo: a Frente Nacional [partido de extrema direita]", afirmou. Sobre o título, ela ainda disse: "É maravilhoso, depois de tantos anos, ser lembrada como alguém que fez a coisa certa."

FA/afp/dpa

Leia mais