1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha começa bem na Olimpíada de Inverno

A equipe alemã lidera o quadro de medalhas, junto com os Estados Unidos.

default

Andrea Henkel, medalha de ouro na prova de 15 km de biatlo

Com duas medalhas de ouro, três de prata e uma de bronze, a equipe alemã está empatada com os Estados Unidos na liderança do quadro de medalhas. Até a segunda-feira foram disputadas 13 das 78 finais da Olimpíada de Inverno de Salt Lake City.

"Se quisermos repetir o feito de Nagano temos que conseguir duas medalhas por dia", afirmou Walther Tröder, presidente do Comitê Olímpico Nacional (NOK). Em 1998, a Alemanha terminou à frente da competição com 29 medalhas (12 de ouro, 9 de prata e 8 de bronze).

Nos três primeiros dias dos jogos, houve tanto surpresas quanto decepções para a equipe alemã. A estrela da patinação velocidade, Anni Friesinger, assim como Ronny Ackermann no nórdico combinado e Ricco Gross no biatlo, ficaram apenas em quarto lugar, deixando escapar por pouco a medalha de bronze.

Em compensação, Andrea Henke surpreendeu no biatlo, ganhando a medalha de outro, e Jens Boden ganhou a de bronze na patinação velocidade. Claudia Pechstein, rainha das pistas geladas de patinação, triunfou na prova dos 3.000 metros, confirmando seu favoritismo. Além dela, Georg Hackl no luge, Sven Hannawald no salto de esqui e Frank Luck no biatlo, todos medalhas de prata.

Legenda do luge – Georg Hackl, 35 anos, ficou 0,329 segundos atrás do italiano Armin Zöggeler, na final do luge, perdendo por pouco a chance de conquistar sua quarta medalha de ouro seguida em Jogos Olímpicos de Inverno. Mas mesmo assim, com um balanço de três ouros e duas pratas em cinco participações, tornou-se uma legenda dos esportes de inverno.

Sua carreira olímpica começou aos 21 anos com a medalha de prata em Calgary. Nas três olimpíadas seguidas – Albertville 1992, Lillehammer 1994 e Nagano 1998 – Georg Hackl conquistou três ouro. Ele dedicou a medalha de prata de Salt Lake City ao seu pai, falecido no início do ano de ataque cardíaco, aos 55 anos de idade.