1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha busca estudantes brasileiros

O Brasil é um dos principais alvos da campanha internacional iniciada pelo Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD) para divulgar as oportunidades de estudo nas universidades alemãs.

default

Universidades alemãs apostam também nos jovens estrangeiros

Há mais de 30 anos, o DAAD mantém uma representação no Brasil, país considerado o mais importante da América Latina no programa de bolsas de estudos. Em setembro, o Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico comemorou três décadas de atuação em solo brasileiro com uma programação especial que contou com a presença de professores universitários alemães.

A delegação fez um giro por cinco cidades brasileiras (Rio de Janeiro, Campinas, São Paulo, Porto Alegre e Recife), com o intuito de divulgar o ensino superior alemão e atrair jovens brasileiros.

A campanha internacional lançada pelo DAAD com o objetivo de angariar estudantes estrangeiros para a Alemanha não visa atender interesses meramente econômicos, uma vez que o ensino na maioria das instituições superiores alemãs é gratuito, explicou Christian Müller, vice-diretor do DAAD no setor de marketing internacional para formação e pesquisa e coordenador de campanhas, em entrevista exclusiva à DW-WORLD.

Ao contrário da Austrália, por exemplo, onde os estudantes estrangeiros são uma fonte extra de renda para o país, a Alemanha busca jovens qualificados no exterior para elevar a qualidade do ensino acadêmico no país. A preocupação é, antes de mais nada, internacionalizar o ensino superior e equilibrar a oferta e procura de cursos.

Outro aspecto relevante da campanha do DAAD, que, além do Brasil, possui outros 12 escritórios regionais no exterior, é a necessidade de competir à altura com os grandes concorrentes na área do ensino de graduação e pós-graduação. Como exemplos, Müller citou Inglaterra, França, Estados Unidos e Austrália, países que já possuem tradição no setor e atraem anualmente milhares de jovens de todas as partes do mundo.

Atualmente cerca de 127 mil estudantes estrangeiros freqüentam cursos de graduação e pós-graduação em universidades alemãs, um número expressivo mas ainda aquém do esperado.

A função do DAAD, uma associação composta por instituições de ensino superior da Alemanha, é prestar informações sobre o sistema universitário do país e as possibilidades de fomento e bolsas de estudos para alemães e estrangeiros, tanto para estudantes quanto para pesquisadores e professores universitários.

Brasil é exemplo

Christian Müller ressaltou que o Brasil absorve cerca de 40% das bolsas de estudos da América Latina para a Alemanha. Isso torna o país um importante centro de atuação para o DAAD. Além disso, o Brasil é um dos poucos países onde a cooperação entre os programas de bolsas realmente funciona bem.

"Inclusive sob o aspecto financeiro", esclareceu Müller. "As instituições brasileiras como CAPES, CNPq e diversos órgãos estaduais financiam ou co-financiam todos os programas de bolsas. Não há nenhum programa que seja financiado unicamente pelo DAAD no Brasil, todos têm um financiamento mútuo. Isso é raro em outros países. O Brasil, nesse sentido, é um caso excepcional."

O DAAD calcula que, em média, arca com 60% dos gastos totais, incluindo os programas de fomento, enquanto o restante, cerca de 40%, fica a cargo das instituições brasileiras. "O Brasil é exemplar", elogiou Christian Müller, revelando assim, por que o país é um dos principais alvos da campanha lançada pelo Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico.

Recursos próprios

Apesar de o DAAD oferecer bolsas de estudo em todas as áreas de ensino superior, Müller frisou que a maioria dos estudantes estrangeiros na Alemanha vive aqui com recursos próprios ou de órgãos de seus países. As bolsas do DAAD e de outras instituições alemãs atendem a uma minoria. A tarefa prioritária do DAAD é informar e orientar os jovens qualificados de todo o mundo que queiram estudar ou aperfeiçoar seus conhecimentos em universidades alemãs.

O embaixador da Alemanha no Brasil, Dr. Uwe Kaestner, resumiu bem a importância do intercâmbio acadêmico. "Queremos transformar a Alemanha num pólo de formação e pesquisa mais atraente e mais competitivo no cenário internacional e, para tanto, intensificamos o intercâmbio de jovens, estudantes e cientistas com outros países."

Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico

O DAAD é uma associação sem fins lucrativos, formada por 231 instituições de ensino superior da Alemanha e 128 grêmios estudantis, fundada em 1925 e reinstituída em 1950. Subsidia por ano cerca de 40 mil alemães e 28 mil estrangeiros (dados de 2001), através de mais de 200 programas de bolsas de estudo e pesquisa.

O escritório regional do DAAD no Rio de Janeiro oferece informações sobre bolsas de estudo, pré-requisitos para o estudo na Alemanha, funcionamento das universidades alemãs e os convênios existentes entre centros de pesquisa e instituições do ensino superior brasileiros e alemães.

Links externos