Alemanha anuncia novo plano para salvar o Hypo Real Estate | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 06.10.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Alemanha anuncia novo plano para salvar o Hypo Real Estate

Novo plano prevê crédito de 50 bilhões de euros para evitar quebra do banco hipotecário Hypo Real Estate. Chanceler Angela Merkel garante todos os depósitos bancários do país. Bolsas de Valores européias abrem em queda.

default

Investigação descobriu que a necessidade de crédito do HRE era maior que o anunciado

O governo alemão e os bancos privados chegaram na noite deste domingo (05/10) a um novo acordo para evitar a quebra do banco hipotecário Hypo Real Estate (HRE). O setor bancário privado colocará uma linha adicional de crédito de 15 bilhões de euros à disposição do HRE.

Com esse valor, a ajuda ao banco hipotecário chega a 50 bilhões de euros, já que o plano inicial de resgate – que continua valendo – prevê um crédito de 35 bilhões de euros. O Ministério das Finanças afirmou que o novo valor estabilizará o HRE, que está ameaçado de quebrar, e o sistema financeiro da Alemanha.

O pacote inicialmente acertado, que prevê uma garantia de até 35 bilhões de euros, permanece inalterado. Até o valor de 14 bilhões de euros, o setor financeiro assumirá 60% dos riscos (o equivalente a 8,5 bilhões de euros), e os demais 40% ficam a cargo do Estado. Isso se o HRE fizer uso dos créditos.

Bankenkrise Hypo Real Estate Merkel und Steinbrück

Merkel e Steinbrück: garantia ilimitada a correntistas

No último sábado, os bancos privados ameaçaram desistir do plano de ajuda ao HRE após se tornar público que o banco hipotecário precisava de um crédito muito superior ao inicialmente previsto. Segundo uma matéria dio jornal Welt am Sonntag , uma investigação do Deutsche Bank teria chegado ao valor de 50 bilhões de euros até o final deste ano ou entre 70 bilhões e 100 bilhões até o final de 2009.

Governo garante depósitos

No domingo, o governo alemão deu primeira vez garantia ilimitada a todos os depósitos bancários do país. Segundo a imprensa alemã, para honrar a garantia seriam necessários cerca de 568 bilhões de euros. A decisão contrasta com as críticas da chanceler federal alemã, Angela Merkel, à decisão semelhante anunciada na semana passada pela Irlanda.

"Digo a todos os correntistas que seus depósitos estão seguros", afirmou Merkel. Segundo o ministro das Finanças, Peer Steinbrück, quem tem dinheiro no banco não devem temer a perda "de um único euro".

Apesar das medidas, a Bolsa de Valores de Frankfurt abriu nesta segunda-feira em forte queda, de mais de 4% nos primeiros minutos do pregão, no menor nível desde julho de 2006. Outras bolsas européias, como Londres e Paris, também abriram em baixa. As ações do Hypo Real Estate registravam queda de mais 50% no início das operações em Frankfurt.

Leia mais