1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha é base para atividades mafiosas, diz governo italiano

Relatório divulgado pelo governo italiano aponta a Alemanha como importante base para lavagem de dinheiro da máfia calabresa N'Drangheta na Europa.

default

Um dos principais chefes da N'Drangheta foi preso esta semana na Calábria

Relatório divulgado pelo governo italiano em Roma nesta quarta-feira (20/02) adverte para a ameaça que representa a organização mafiosa N'Drangheta na Europa. O relatório apela também para uma maior cooperação da Alemanha com as autoridades italianas no combate ao grupo criminoso.

A organização com origem na Calábria, sul da Itália, opera mundialmente. Após o assassinato de seis pessoas nas proximidades da estação central de Duisburg, no oeste da Alemanha, em agosto de 2007, as atividades da máfia calabresa chamaram a atenção da imprensa e de autoridades do país.

Comparando-a com a organização terrorista Al Qaeda, o relatório de 200 páginas afirma que nenhuma outra organização mafiosa é tão perigosa, tão poderosa e tão presente internacionalmente como a N'Drangheta.

No Leste alemão e no Mar Báltico

Francesco Forgione

Francesco Forgione

Francesco Forgione, chefe da comissão antimáfia do Parlamento italiano que apresentou o relatório em Roma, afirma que um dos principais pontos de apoio da organização no estrangeiro é a Alemanha.

As atividades da máfia calabresa estariam bastante enraizadas na vida econômica do país, afirma. Forgione não descarta novas chacinas da organização na Alemanha.

"Até a chacina de Duisburg não se deu atenção, na Alemanha, ao perigo que a N'Drangheta representa. No entanto, ela já estava bastante enraizada no país. Por exemplo, com investimentos no Leste alemão e no turismo no Mar Báltico, após a Queda do Muro. Existem também indícios de investimentos em Frankfurt, uma das maiores bolsas de valores do mundo", explica o político italiano.

Indiretamente, Forgione critica as autoridades alemãs por não terem levado a sério, antes dos assassinatos de Duisburg, a ameaça das atividades da máfia calabresa no país. Uma situação que começa a mudar, afirma. Para tal, as polícias italiana e alemã assinaram, pela primeira vez, um acordo de cooperação.

"Redes familiares autônomas"

Silhouette

Poliglota e discreto: perfil do novo mafioso

Para o parlamentar italiano, a máfia deve ser combatida em todas as suas formas criminosas, também em suas dimensões financeiras e econômicas. Segundo o relatório italiano antimáfia, a N'Drangheta é a organização número um no tráfico internacional de drogas e armas. Na Alemanha, ela trabalha em estreita parceria com as máfias polonesa e turca. Forgione lamenta que os responsáveis pelas mortes de Duisburg ainda estejam livres.

O provável assassino Giovanni S., proprietário de dois restaurantes em Kaarst, próximo a Düsseldorf, ainda está desaparecido. Ele seria, segundo o relatório parlamentar antimáfia, um exemplo típico de novo mafioso da N'Drangheta: discreto, bilingue, bem-educado, mas, no poder de uma arma, sem escrúpulos.

As origens da N'Drangheta reportam à Espanha do século 15, onde a organização controlava os jogos de azar. Fixou-se, posteriormente, na pobre região do sul italiano da Calábria, especializando-se em seqüestros.

Enquanto a máfia siciliana é organizada hierarquicamente, a N'Drangheta é composta de "redes familiares autônomas". Desconfia-se que a chacina de Duisburg é resultado da briga de duas famílias inimigas.

Leia mais