Alemãs ganham primeira edição feminina da Liga dos Campeões | Leia as principais notícias sobre o futebol internacional | DW | 21.05.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Futebol

Alemãs ganham primeira edição feminina da Liga dos Campeões

A equipe de futebol feminino do Turbine Potsdam, do leste da Alemanha, fez história ao derrotar nos pênaltis as rivais do Olympique Lyon na final realizada em Madri. Goleira de 17 anos foi a atração alemã.

default

Jogadoras do Turbine Potsdam comemoram o título

A equipe do Turbine Potsdam derrotou o Olympique Lyon na noite desta quinta-feira (20/05) em Madri, na primeira edição feminina da Liga dos Campeões. As alemãs venceram as francesas por 7 a 6 nos pênaltis, após o tempo regulamentar e a prorrogação sem gols.

Anna Felicitas Sarholz Fußballspielerin

Goleira Anna Felicitas Sarholz, tratada como heroína pelas colegas de equipe

O destaque do time de Potsdam, campeão da Copa da Uefa em 2005, foi a goleira Anna Felicitas Sarholz, de 17 anos. "Sempre acreditei na equipe. Mesmo que não tivéssemos vencido, poderíamos estar orgulhosas", disse Sarholz, que defendeu dois penâltis e converteu sua cobrança em gol.

O pênalti decisivo para o Potsdam foi marcado por Bianca Schmidt, diante de 10.372 espectadores. Além de ser a primeira a ganhar o troféu de prata de 60 centímetros de altura, a equipe recebeu ainda um prêmio de 300 mil euros e ingressos para a final masculina deste sábado, entre Bayern de Munique e Inter de Milão.

Champions League Fußball Frauen Finale Flash-Galerie

As campeãs com o troféu

120 minutos sem gol

Após um primeiro tempo fraco, o clube alemão conseguiu criar situações de gol apenas a partir dos 15 minutos do segundo tempo. Duas ações contra o gol francês, de Tabea Kemme e de Anja Mittag, no entanto, fracassaram.

Também na prorrogação as duas equipes continuaram agressivas, mas as boas oportunidades do ataque não foram convertidas em gol.

RW/dpa/sid

Revisão: Nádia Pontes

Leia mais