1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Alemão quer criar rota da arte na América Latina

O curador de arte Dieter Mahlow quer instalar parques de esculturas gigantescas em cinco países latino-americanos, estabelecendo um diálogo entre a paisagem e o mundo artístico.

default

Região das Linhas de Nasca no Peru

As Linhas de Nasca, localizadas no Peru, são tidas como um dos grandes mistérios do planeta. Na verdade, elas formam uma rede de mais de mil linhas, algumas até com vários quilômetros de comprimento. Esses sulcos atravessam desertos áridos, próximos à rodovia Pan-Americana, que liga as Américas do Norte e Sul.

Enigmáticos são também os 40 símbolos traçados ao seu redor. Inclusive as figuras que lembram um macaco, um colibri ou uma aranha, reconhecidos mais facilmente quando avistados do alto.

Linien von Nasca in Peru

Rodovia Pan-Americana atravessa vestígios culturais

O curador de arte Dieter Mahlow ficou tão impressionado quando visitou o Peru, há 30 anos, que imediatamente teve a idéia de contrapor uma exposição de arte moderna a estes sinais de mais de três mil anos. Não tanto as plantas ou os animais ali desenhados e, sim, as figuras geométricas foram as que mais lhe chamaram a atenção.

Parques de esculturas

Aos 85 anos de idade, Mahlow empenha-se atualmente com muita energia para realizar a mostra de arte no Peru, sob o título de La Ruta del Arte. Treze artistas da Europa e América do Sul foram convidados a criar obras para um parque de esculturas gigantes. Em regra, todos eles trabalham com abstratas figuras geométricas ou no campo da arte concreta.

O projeto da Rota da Arte não se limita ao Peru. Ao todo, devem surgir parques de esculturas semelhantes em cinco países da América Latina. O primeiro já está pronto, na Universidade dos Andes, na Venezuela.

A esculturas que serão instaladas ao lado das Linhas de Nasca têm entre 6 e 15 metros de altura. Uma obra de arte deste tamanho só pode ser produzida em oficinas in loco. A artista Ursula Bertram, de Dortmund, que viaja ao Peru, em breve, projeta uma instalação de um quilômetro de extensão. "Usarei barras de até dez metros de altura, que gradualmente se aproximam no decorrer deste trajeto e, de uma certa perspectiva, formarão uma figura", conta.

Curvas e linhas

Linien von Nasca in Peru

Símbolo ideográfico lembra um primata

Mahlow tem longa experiência com esse tipo de projeto. Já criou e realizou mais de 80 exposições no mundo inteiro. Trabalhou para instituições como a Bienal de Veneza, o Instituto Goethe e o Museu Guggenheim de Nova York. Foi um dos primeiros artistas a desenvolver exposições temáticas, sempre interligando vários elementos em rede. Ele buscou, por exemplo, John Cage para realizar um projeto de poesia e música visual na Ópera de Frankfurt.

Mahlow, no entanto, só se empenha por um projeto quando se entusiasma, como ocorreu ao ver a grandiosa arte da escrita ideográfica de uma cultura de três mil anos no Peru. Os desenhos e as formas usadas nessa época podem ser vistos ainda hoje em cerâmicas. Como complementação às esculturas gigantes, ele pretende criar um centro cultural, onde a cultura antiga e arte contemporânea serão expostas, lado a lado, num único espaço.

Leia mais