1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemão inicia missão de seis meses na estação espacial ISS

Missão Discovery decola de Cape Canaveral para uma jornada de seis meses no espaço. A bordo da estação ISS também está o alemão Thomas Reiter, em sua segunda viagem longa ao espaço.

default

Lançamento da Discovery, adiado duas vezes, deu certo na terceira tentativa

O astronauta alemão Thomas Reiter partiu nesta terça-feira (04/07), em sua segunda jornada espacial, a bordo do ônibus espacial norte-americano Discovery, lançado de Cape Canaveral. Durante seis meses Reiter habitará a estação espacial internacional ISS – recorde para um astronauta da Agência Espacial Européia (ESA).

NASA Space-Shuttle Discovery Crew Gruppenfoto STS-121

A equipe a bordo do Discovery: Stephanie Wilson, Michael Fossum, Steven Lindsey, Piers Sellers, Mark Kelly, Thomas Reiter e Lisa Nowak

História

Nascido no dia 23 de maio de 1958, em Frankfurt do Meno, Thomas Reiter é o astronauta alemão mais conhecido depois de Ulf Merbold. Formado em Engenharia Aeronáutica, freqüentou uma escola para pilotos-teste, na Inglaterra, e estudou na base da Força Aérea norte-americana, no Texas.

Space Shuttle Discovery Thomas Reiter

Thomas Reiter é formado em engenharia aeronáutica

Convocado pela ESA a voltar para a Alemanha, em 1992, recebeu a missão de viajar a bordo da estação espacial russa Mir por seis meses. Durante esse período, Thomas Reiter trabalhou como engenheiro de bordo e fazendo experimentos científicos.

Desde abril de 2001, o alemão se preparou para a nova missão, em conjunto com seu substituto, o francês Léopold Eyharts. O treinamento foi feito na Nasa, em Houston, em Moscou e no centro para astronautas da Agência Espacial Européia, em Colônia.

Entrevista

Em entrevista ao site tagesschau.de, Thomas Reiter falou um pouco de como é a vida como astronauta, das dificuldades de ficar tanto tempo fora de casa, do trabalho que é desenvolvido na estação espacial e das expectativas em relação à nova missão.

Thomas Reiter

'É muito difícil quando o entusiasmo das primeiras semanas dá lugar à realidade'

"Esta é a minha segunda jornada, então eu sei mais ou menos o que me espera. Na minha primeira missão, eu ouvia os conselhos dos meus colegas sobre como era a vida dentro de uma estação espacial. Por exemplo, a euforia que se sente nas primeiras seis semanas é comum a todos os que estão em primeira viagem. Depois de passado este período, o entusiasmo por estar participando de uma missão adormece e a pessoa começa a perceber que as coisas não são tão fáceis quanto parecem ser. Quando eu passei a ter noção da real situação, eu percebi o quanto de verdade havia nos conselhos que meus colegas haviam me dado", afirmou o astronauta, que é casado e tem dois filhos.

Leia mais