1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Alemães vêem Brasil com falhas na defesa, mas rumo ao penta

Após vitória "em marcha lenta" sobre Costa Rica, imprensa alemã vê Brasil como favorito, mas ressalta falhas na defesa e a falta até agora de um adversário que testasse de fato o time de Felipão.

default

Edmílson (dir.) fez de meia bicicleta o quarto e mais bonito gol da vitória sobre a Costa Rica

"Três jogos, três vitórias: o recordista mundial de títulos passou para as oitavas-de-final da Copa 2002 com um balanço impressionante", relata Henning Eisfeld, correspondente da agência alemã esportiva SID, que acompanhou a goleada de 5 a 2 do Brasil sobre a Costa Rica, nesta quinta-feira em Suwon (Coréia do Sul).

Sob o título "Brasileiros despreocupados festejam terceira vitória", o boletim da SID considera que a partida teve "praticamente caráter amistoso" e que a equipe de Luís Felipe Scolari "não mostrou grande vontade num possível festival de gols", tendo "reduzido a marcha" após ter imposto 3 a 0.

Demais para os costa-riquenhos – Para Eisfeld, "os brasileiros deixaram, especialmente no segundo tempo, a impressão de convidar a Costa Rica para chutes e querer não fazer mais nada para melhorar sua cota de gols". Resultado: "Os sobreexigidos e desesperançosos costa-riquenhos, até então de terceira classe, puderam quase sem obstáculos ameaçar a meta do goleiro Marcos e até mesmo marcar dois gols."

Ao restabelecer a vantagem de três gols em apenas dois minutos, o Brasil sacramentou o resultado, mas – de acordo com o correspondente da SID – "sem alterações na falta de cuidados de sua própria defesa", o que "deu aos costa-riquenhos mais chances do que se poderia imaginar que fossem ter".

Ansioso por um verdadeiro adversário – O site da revista esportiva Kicker não despreza a atuação e a capacidade do adversário brasileiro. "A orgulhosa conquista de quatro pontos deu aos centro-americanos autoconfiança suficiente para entrar no jogo atrevidos", afirma a resenha da partida em seu início. Ao fim, conclui: "A Seleção Brasileira, como o resultado permite supor, teve seu ponto forte claramente no ataque. Entretanto, em alguns momentos revelou fraquezas gritantes na defesa."

O site concorrente Sport1 não avaliou diferente. "Diante de torcedores entusiasmados, o Brasil se impôs com 5 a 2 e consolidou as bases de sua ambição ao título", observou o redator Thorsten Mesch, que elogiou a atuação dos novatos que Felipão pôs em campo. Segundo Mensch, a Costa Rica mereceu seus gols, diante de "uma defesa brasileira de forma alguma soberana, especialmente Edmílson e Anderson (Polga)".

Ao encerrar suas considerações, Mesch escreveu: "O favorito ditou o ritmo da partida, mesmo que a Costa Rica tenha jogado bem, e poderia ter engatado uma marcha acima à hora que quisesse. Na defensiva, a equipe de Scolari evidenciou entretanto muitas fraquezas. Estamos ansiosos para ver como a Seleção se apresentará contra adversários mais fortes."

Turcos em primeiro lugar – A tônica foi a mesma nos demais meios de comunicação alemães. "Em marcha lenta, Brasil termina em primeiro no Grupo C", escreveu a agência alemã de notícias DPA. O site da revista Der Spiegel abriu "Festival de artilharia da Seleção" na manchete, destacando em seguida que "o favorito, com formação reserva, se impôs claramente" e que "os ticos não aproveitaram as fraquezas da defesa brasileira". Já a emissora pública ARD preferiu "Brasil envia para casa os valentes ticos" como título de seu artigo sobre o jogo.

Por sua vez, o jornal sensacionalista Bild praticamente ignorou a Seleção Brasileira. De olho nos dois milhões de turcos que residem na Alemanha, o diário de maior circulação no país optou por explorar, em sua versão online, a vitória de 3 a 0 da Turquia sobre a China e sua inédita classificação para as oitavas-de-final de um mundial.

Leia mais