1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemães vão às ruas contra movimentos neonazistas

O Dia do Trabalho é tradicionalmente conhecido como dia de luta dos sindicatos por questões econômicas e sociais. Este ano, na Alemanha, o 1º de Maio foi marcado também por manifestações contra extremistas de direita.

Milhares de pessoas foram às ruas em várias cidades da Alemanha nesta terça-feira (01/05), convocadas por sindicatos, iniciativas de esquerda, organizações jovens e igrejas, para protestar contra a marcha dos extremistas de direita do partido NPD.

Em Bonn, segundo os organizadores, cerca de 10 mil pessoas participaram das passeatas, missas e ações estudantisem protesto contra a marcha de aproximadamente 200 neonazistas.

A coalizão "Bonn stellt sich quer" ("Bonn se atravessa no caminho", em tradução livre) condenou, porém, a ação da polícia, que utilizou cassetetes, gás lacrimogêneo e spray de pimenta para dispersar o bloqueio pacífico dos manifestantes. A polícia declarou que os opositores dos neonazistas teriam tentado romper uma barreira policial.

1. Mai in Bonn Gegendemonstration gegen Neonazi-Aufmarsch

Cerca de 10 mil pessoas se reuniram em Bonn para protestar contra marcha de extremistas de direita

Protestos na Baviera

Na cidade bávara de Hof, o ministro do Interior, Hans-Peter Friedrich (CSU), também foi às ruas para se opor à marcha de extremistas de direita. Friedrich caminhou à frente da passeata com cerca de 4 mil participantes pela cidade, seu reduto eleitoral. "A democracia na Alemanha está viva e nós não vamos nos deixar perturbar por extremistas e racistas", disse o político conservador cristão.

Em Hof foi anunciada a presença de 400 neonazistas. Confrontos violentos entre extremistas de direita e de esquerda foram relatados pela polícia, que prendeu manifestantes de ambos os lados.

Não passarão

Em Neubrandenburg, no estado de Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental, cerca de 400 pessoas sentaram-se para formar uma barreira e obrigaram a marcha do NPD, com cerca de 300 participantes, a mudar de rota. "Nós não permitiremos que o Dia do Trabalho seja tomado pelos nazistas", declarou o governador do estado, o social-democrata Erwin Sellering, durante a passeata.

1. Mai in Bonn Gegendemonstration gegen Neonazi-Aufmarsch

Polícia usou spray de pimenta contra manifestantes antinazistas

O porta-voz da Federação Alemã de Sindicatos (DGB, na sigla em alemão) chamou a estratégia dos neonazistas de "oportunista, por usar as questões sociais do 1º de Maio para satisfazer seus próprios interesses". Mais uma vez, os sindicatos exigiram a proibição do NPD e de redes e irmandades neofascistas.

Na cidade de Wittstock, em Brandemburgo, em uma manifestação espontânea, centenas de pessoas se reuniram para interromper uma demonstração neonazista. Os cidadãos se aglomeraram em um cruzamento ferroviário e bloquearam assim a passeata dos extremistas de direita, que acabaram encerrando a marcha antes do previsto.

Em Neumünster, no estado de Schleswig-Holstein, a polícia deteve cerca de 100 participantes de uma marcha neonazista por transitarem por uma rota não notificada.

FF/dpa/afp

Leia mais