1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemães são campeões de obesidade na Europa

Mais de dois terços dos alemães adultos têm peso excessivo ou sofrem de obesidade. Ministério da Saúde prepara campanha por alimentação saudável e mais atividade física.

default

Excesso de cerveja e pouca atividade física causam obesidade

A Alemanha acaba de conquistar um título que não enseja comemoração: o de "país mais pesado" da Europa. Uma pesquisa divulgada neste domingo (22/04) pela Associação Internacional para o Estudo da Obesidade (Iaso, sigla em inglês) aponta que 75,4% dos homens e 58,9% das mulheres na Alemanha têm excesso de peso ou sofrem de obesidade.

Nos últimos anos, esta posição fora ocupada pela República Tcheca, Chipre e pelo Reino Unido, países que este ano aparecem nesta seqüência atrás da Alemanha no ranking. Numa comparação mundial, os alemães empatam no excesso de peso com os norte-americanos.

"A obesidade tornou-se uma epidemia mundial e atingiu um ponto crítico. A Alemanha precisa contar com uma sobrecarga de seu sistema de saúde", advertiu o presidente da Iaso, Voijtech Hainer.

A associação analisou os dados sobre obesidade dos 27 países-membros da UE. A Alemanha ocupa o primeiro lugar em ambos os sexos: 52,9 dos homens e 35,6 da mulheres têm peso excessivo.

Outros 22,5% dos homens e 23,3% das mulheres na Alemanha são obesos por problemas de saúde. Nesta categoria, as mulheres alemãs ocupam o quarto lugar, e os homens o sexto na Europa. Os autores do estudo admitem que os dados não são 100% confiáveis porque os de alguns países não são atuais.

Alimentação errada e muita cerveja

Übergewicht und Magersucht

Mais da metade das mulheres alemãs são obesas ou têm peso excessivo

Segundo Francesco Branca, consultor de nutrição da Organização Mundial da Saúde (OMS), os alemães cobrem 35% da demanda de energia do organismo com gorduras, enquanto a recomendação da OMS é de 30%.

Além disso, 60% dos alemães, principalmente os da classe baixa, não se movimentam suficientemente, acrescenta. Segundo Berthold Koletzko, nutricionista da Universidade de Munique, "os alemães e os tchecos têm fama de assíduos bebedores de cerveja. Ao mesmo tempo, lideram as estatísticas de obesidade".

Segundo a OMS, o peso excessivo e a adiposidade podem causar diabetes, doenças cardiovasculares, derrames cerebrais e diversas formas de câncer. Anualmente, a obesidade responde por um milhão de mortes na Europa.

No ano passado, as doenças decorrentes da obesidade foram responsáveis por 6% dos gastos dos sistemas de saúde do bloco – na Alemanha, estima-se que estes custos oscilaram entre 10 e 20 bilhões de euros.

Campanha de alimentação saudável

O Ministério alemão da Saúde pretende apresentar no próximo dia 9 de maio um plano de ação para combater a obesidade através de alimentação saudável e mais exercícios físicos. Segundo o ministro Horst Seehofer, metade das mortes na Alemanha decorre de problemas cardiovasculares.

Ele advertiu sobre as conseqüências nefastas da má alimentação. Seehofer disse que não planeja uma "olimpíada das proibições. É preciso um trabalho intenso de esclarecimento nos jardins-de-infância e nas escolas".

Leia mais