Alemães preparam assembléia geral afegã | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 03.04.2002
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Alemães preparam assembléia geral afegã

Milenar conselho tribal Loya Jirga, com 1.500 participantes, elegerá o governo de transição do Afeganistão.

Onze especialistas da Agência Alemã de Cooperação Técnica (GTZ) viajaram, nesta quarta-feira (02), para o Afeganistão a fim de preparar a tradicional reunião do conselho tribal afegão, chamada Loya Jirga. A GTZ foi encarregada de criar a infra-estrutura física para a realização do encontro, marcado para o período de 5 a 16 de junho próximo, com a participação prevista de 1.500 líderes de grupos étnicos e religiosos do país.

A última Loya Jirga aconteceu há 25 anos. A reunião do milenar conselho de chefes de tribo é o único processo político aceito por todas as facções afegãs para a escolha de um governo com ampla base social. A GTZ vai coordenar as obras de recuperação do edifício do Instituto Politécnico da Universidade de Kabul, que sediará o encontro. Além disso, será reconstruída uma moradia estudantil, destinada à hospedagem dos participantes.

Acordo de Bonn - Segundo o chefe da missão da GTZ, Andreas von Schumann, o maior problema é conseguir concluir as obras até junho. "O planejamento e a execução devem ocorrer quase paralelamente", disse. O Ministério alemão da Defesa apóia a Loya Jirga com recursos no valor de U$ 3 milhões.

A convocação de uma Loya Jirga de emergência baseia-se no acordo assinado entre os líderes das facções afegãs, no final do ano passado, em Bonn, que levou à criação do governo interino, depois da destituição do regime Talibã. O acordo prevê que "a Loya Jirga de emergência deve decidir sobre uma Autoridade de Transição, incluindo uma administração interina de ampla base, para liderar o Afeganistão até que um governo totalmente representativo possa ser eleito em pleitos livres e justos - que serão realizados em não mais do que dois anos da data de convocação da Loya Jirga de emergência".

Links externos