1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemães divergem sobre culpa de acidente no GP da Austrália

A temporada de Fórmula-1 não poderia ter começado melhor para a imprensa alemã e européia. Polêmico zigue-zague de Barrichello, vôo de Ralf e vitória do carro usado de Michael Schumacher renderam muitas linhas.

default

Barrichello, de novo na berlinda da imprensa alemã

O espetacular acidente na largada e a vitória de Michael Schumacher, com sua Ferrari do ano passado, foram prato cheio para a imprensa européia nesta segunda-feira. Alguns jornais preferiram destacar o vôo de Ralf Schumacher, enquanto outros enfatizaram o desempenho de Schumi e seu carro velho. Na análise da colisão entre Rubens Barrichello e Ralf, nem todos os alemães se mostraram nacionalistas.

"Show do carro usado" intitulou o Münchner Merkur, de Munique, para o qual Schumacher provou ter condições de igualar este ano o recorde de cinco títulos mundiais do argentino Juan Manuel Fangio. Já o site Ka-News, de Karlsruhe, abre sua matéria com "Schumacher vence na orgia de quebras de Melbourne".

Cedo demais? – O Kölner Stadt Anzeiger pôs os dois Schumacher no título: "Perfeito show da firma Voe e Vença". O diário de Colônia foi um dos que insinuaram ter sido do piloto alemão da Williams a responsabilidade pela "anarquia pura no (autódromo) Albert Park". Ao analisar a colisão, o KstA escreveu: "O brasileiro (Barrichello) mudou da direita para a esquerda, sobre a linha ideal, e pisou imediatamente no freio. Cedo demais? De qualquer jeito, cedo demais para Ralf Schumacher..."

Já o Die Rheinpfalz não tem dúvida. "A culpa pelo acidente coletivo é bastante clara: Ralf Schumacher quase não teve chance, após Barrichello ter oscilado de um lado para o outro da pista e pisado forte no freio à frente da Williams-BMW. Mas Rubinho, como parceiro de equipe do campeão mundial, briga com Schumi II por reconhecimento e isto leva às vezes à supermotivação", considerou o jornal de Ludwigshafen.

Fichas sujas – O comentarista de Fórmula-1 do suíço Schaffhauser Nachrichten não perdoou o brasileiro e disparou no título de seu artigo: "Rubinho é reincidente." Para Michael Stäuble, foi claro o "zigue-zague ilegal" do piloto da Ferrari, mesmo que Ralf "talvez tenha freado tarde demais". Stäuble lembra em seguida que, no GP da Austrália do ano passado, Barrichello "jogara (Heinz-Harald) Frentzen na caixa de brita" e já fizera o mesmo com Ralf Schumacher em Sepang (GP da Malásia) e São Paulo (GP do Brasil). "Fica a impressão de que Rubinho não tem maturidade para agüentar pressão", conclui o comentarista.

O portal BerlinOnline preferiu recordar que o alemão também não tem ficha limpa no GP da Austrália. "Novamente um acidente em Melbourne e novamente com Ralf Schumacher", observou em sua seção de esporte, referindo-se à tragédia de 2001, quando, "numa colisão semelhante" com Ralf, o canadense Jacques Villeneuve vôou antes de seu carro chocar-se com o muro. Na ocasião, um pneu acertou e matou o oficial de pista Graham Beveridge.

Enquete para julgar – O jornal mais vendido da Alemanha tentou optar pela imparcialidade, deixando o julgamento para seus leitores através de uma enquete. Ao apresentá-la, o sensacionalista Bild cita primeiro duas declarações opostas retiradas dos sites de Michael e Ralf Schumacher. "Ele (Barrichello) deveria andar de patinete; por favor, Fórmula-1 nunca mais", escreveu um usuário. "Ele (Ralf) estava rápido demais antes da curva. Queria demais. E esqueceu que ainda tinha de frear", defendeu outro o brasileiro.

Às 17h30 de segunda-feira, o resultado da enquete revelava o quanto os alemães estão divididos na questão: 42% culpavam Barrichello enquanto 38% responsabilizavam Ralf; 14% achavam que ambos causaram o acidente. Para 7%, não há culpados; colisões como a de domingo fazem parte da Fórmula-1.

Internacional – A imprensa italiana relegou o acidente a plano inferior, preferindo destacar os méritos de Schumacher e da Ferrari na conquista de mais um grande prêmio. "O circo da Fórmula-1 começou um novo ano, tal como parou há alguns meses", observou o Corriere dello Sport. "Schumi começou de novo a dar aulas de direção", destacou o Corriere della Sera.

Os jornais ingleses se encantaram com a largada do tricampeão na nova temporada. "Schumacher dirigiu com precisão em meio ao caos e venceu. Ele abriu caminho através do tumulto e manteve seus nervos de ferro. Um campeão é assim", escreveu o Daily Mail.

Já o Daily Express optou por ironizar a ultrapassagem de Ralf sobre Barrichello. "Ralf teve a honra incomum de voar cinco metros acima de uma Ferrari logo no início de uma temporada e provocar um acidente em massa", comentou o diário, deixando evidente sua visão de quem foi o culpado.

Leia mais