1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Al Qaeda ganha terreno no Iêmen, dizem EUA

Secretário da Defesa Ashton Carter afirma que Aqap, braço iemenita do grupo terrorista, se aproveita do caos no país para conquistar espaço. Ramificação é considerada a mais perigosa da organização.

O secretário da Defesa dos Estados Unidos, Ashton Carter, reconheceu nesta quarta-feira (08/04) que a Al Qaeda está ganhando terreno em meio ao caos no Iêmen. Ao mesmo tempo, ele prometeu que Washington irá continuar combatendo os extremistas xiitas houthis, apesar do

confronto que assola o país

.

"A situação ainda está muito agitada, e há diferentes partes em conflito", afirmou Carter durante visita ao Japão. "Os houthis são uma delas e a Aqap [ramificação da Al Qaeda no Iêmen] é outra, a qual se aproveitou da desordem e do colapso do governo central."

Segundo Carter, a Aqap vem ganhando espaço enquanto tenta ampliar seu território. "A ameaça terrorista da Aqapao Ocidente, incluindo os EUA, é duradoura e bastante séria", destacou.

Carter ressaltou ainda que é sempre mais fácil conduzir operações antiterrorismo quando há um governo estável, "disposto a cooperar". "É claro que tais circunstâncias não existem no Iêmen no momento, mas isso não quer dizer que não continuaremos a tomar as medidas necessárias para nos proteger. Temos que fazê-lo de modo diferente, e é o que fazemos."

Carter afirmou ter esperanças de que a paz seja restaurada no Iêmen, "não apenas por essas razões, mas também pelo sofrimento que há no país".

USA Verteidigungsminister Ashton Carter in Japan

Carter (esq.) durante visita ao Japão: "ameaça da Aqap ao Ocidente é bastante séria"

Os houthis, juntamente com unidades do Exército leais ao ex-presidente Ali Abdullah Saleh, vem lutando contra os apoiadores do presidente

Abd Rabbuh Mansur al-Hadi, que fugiu do país

para a capital da Arábia Saudita, Riad.

Na semana passada, a Aqap – apontada pelos EUA como a mais perigosa ramificação da Al Qaeda – capturou instalações do Exército e o porto de Al Mukalla, no sudeste do país.

No fim do mês passado, uma coalizão liderada pelos sauditas realizou

ataques aéreos a alvos xiitas

no país, em meio a temores de que o Iêmen caia sob domínio dos houthis e entre na zona de influência do Irã, rival da Arábia Saudita na região.

Assim como Carter, observadores internacionais afirmam que a Al Qaeda e outros grupos se aproveitam da instabilidade no Iêmen, onde, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), 540 pessoas morreram desde o acirramento dos combates, em meados de março.

RC/rtr/afp

Leia mais