1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Agradecimentos marcam despedida de tropas belgas

Passado mais de meio século, a caserna belga, nas proximidades de Bonn, é transformada em um complexo habitacional. Os novos moradores recebem o rei da Bélgica com bandeiras do país vizinho.

default

Última parada dos militares belgas na Alemanha

Após 57 anos estacionadas na Alemanha, tropas belgas se despediram do país nesta sexta-feira (7/6), em cerimônia que contou com a presença do rei do país vizinho, Alberto II, e do presidente alemão, Johannes Rau. Quatrocentos soldados desfilaram na parada militar, realizada na última caserna belga da Alemanha, o Campo Rei Bauduíno, nas proximidades de Bonn.

Discursos - Em seu pronunciamento, o presidente alemão considerou os méritos dos belgas, agradeceu-lhes e manifestou o reconhecimento da nação germânica. Como lembrança, o dirigente ainda distribuiu bandeiras alemãs aos soldados da nação vizinha. O rei Alberto II retribuiu a gentileza e agradeceu a hospitalidade alemã e fez menção à boa relação dos soldados belgas com a população civil do país. No início da noite, o monarca participou de uma homenagem ao falecido rei Bauduíno da Bélgica, que agora é nome de uma praça num bairro de Colônia.

História da ocupação - Logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, o exército belga participou da ocupação do território alemão, junto com aliados dos países do Ocidente. Com os tratados de Paris de 1952 e 54, as potências ocidentais vencedoras da Segunda Guerra, acabaram com o período de ocupação em terras alemãs. A partir de então, a Alemanha tornava-se parceira na Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). A Bélgica reduziu suas tropas, desde a década de 50 até 1997, a apenas 2 mil, dos 27 300 soldados originais. Dos 70 mil membros civis das Forças Armadas Belgas na Alemanha, resta atualmente em torno de um décimo.

As unidades belgas concentravam-se principalmente na região da Renânia do Norte-Vestfália, nas proximidades de Colônia, Düren, Aachen e Siegen. "Alguns dos soldados estão há tanto tempo aqui que já falam com sotaque coloniano", comentou um oficial na parada de despedida.

O futuro das casernas - O terreno onde antes ficava a caserna agora dá lugar a um moderno complexo residencial. Já existem pessoas instaladas nos novos apartamentos, que foram enfeitados com bandeiras nas cores belgas para dar as boas vindas ao rei Alberto II.

Leia mais