1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Agência Internacional de Energia Atômica aprova resolução contra o Irã

Resolução expressa "sérias preocupações" com a falta de cooperação do país em relação às demandas para encerrar o enriquecimento de urânio e abrir seu programa nuclear. Irã diz que decisão é contraprodutiva.

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) aprovou nesta quinta-feira (13/09), em Viena, uma nova resolução condenando o programa nuclear do Irã.

A maioria dos 35 Estados que integram a direção do organismo aprovou o texto apresentado pelos cinco países com poder de veto no Conselho de Segurança (Estados Unidos, Rússia, China, França e Reino Unido) mais a Alemanha.

Cuba foi o único país a votar contra, enquanto Egito, Equador e Tunísia e o próprio Irã se abstiveram.

A resolução, similar a outra expedida em novembro de 2011, apela aos iranianos para cooperar com os inspetores nucleares da ONU e para que o enriquecimento de urânio seja suspenso. O Irã alega que seu programa nuclear é para fins civis, mas existe a preocupação de que o país esteja desenvolvendo uma bomba atômica.

Em resposta ao texto, o representante do Irã no conselho, Ali Asghar Soltanieh [foto principal], afirmou que a medida é contraprodutiva. "Isso só vai agravar a situação e colocar em jogo o ambiente de cooperação de que tanto precisamos", disse.

Para o embaixador norte-americano na AIEA, Robert Wood, a resolução manda um claro sinal ao Irã de que "a pressão diplomática vai se intensificar e que o isolamento do país está crescendo".

Os Estados Unidos e a União Europeia também aprovaram sanções contra o setor de abastecimento de petróleo do Irã.

"Agora é o momento de o Irã para de desafiar e agir de acordo com suas obrigações", disse Wood. "Temos a esperança de que o Irã vai ouvir e entender a mensagem e começar a cooperar com a agência."

RO/afp/dpa/rtr
Revisão: Alexandre Schossler