1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Afegãos acusam Otan de matar oito mulheres

Ataque da Otan no Afeganistão matou oito mulheres e feriu outras seis. No sul, quatro soldados norte-americanos mortos por policial afegão, um dia após forças ocidentais sofrerem quatro baixas em ataques de insurgentes.

Helicóptero Tiger, das Forças Armadas francesas, sobrevoa Cabul

Helicóptero Tiger, das Forças Armadas francesas, sobrevoa Cabul

Um ataque aéreo da Otan no Afeganistão matou vários civis neste domingo (16/09). As autoridades locais afirmaram que oito mulheres morreram e outras seis ficaram feridas num bombardeio a leste da capital, Cabul. No sul do país, quatro soldados dos Estados Unidos foram mortos por um policial afegão.

Um porta-voz da Força Internacional de Assistência para Segurança (Isaf), liderada pela Otan, confirmou o ataque, na província de Laghman, a leste de Cabul, e lamentou a morte de civis, afirmando que o incidente será investigado. Segundo os militares, a operação visava um grupo de cerca 45 insurgentes, cuja maioria foi morta.

Mortes de civis em ataques militares têm frequentemente provocado revolta da população afegã contra as forças estrangeiras. O presidente Hamid Karzai já apelou diversas vezes à Isaf para que evite vítimas civis.

Um porta-voz do governo provincial criticou que a ofensiva em Laghman não fora coordenada com as forças de segurança afegãs. As mulheres mortas estariam colhendo madeira nas montanhas. Mais tarde, na capital da província, Mihtarlam, dezenas de homens gritavam próximos aos caixões de algumas mulheres frases como "Morte aos EUA" e "Morte aos judeus".

Policiais afegãos: membros de forças locais já mataram mais de 50 soldados estrangeiros em 2012

Policiais afegãos: membros de forças locais já mataram mais de 50 soldados estrangeiros em 2012

Terroristas uniformizados

No sul do país, quatro soldados norte-americanos foram mortos em um atentado. O criminoso usava uniforme de policial afegão, conforme informações da Otan. O incidente ocorreu no distrito de Mizan, na província de Zabul.

Ataques realizados por integrantes das forças de segurança afegãs têm aumentado recentemente, tendo matado, só neste ano, mais de 50 soldados estrangeiros. No sábado, um afegão uniformizado havia assassinado dois britânicos. Até 2014, as tropas de combate da Otan deverão transferir a responsabilidade pela segurança no país aos afegãos. Depois disso, a maioria dos soldados estrangeiros devem se retirar.

Ataque a base de príncipe Harry

Na madrugada de sexta para sábado, um ataque contra a base da Otan Camp Bastion, na província meridional afegã de Helmand, matou dois soldados norte-americanos e feriu outros cinco membros da Isaf.

De acordo com a Isaf, o atentado foi executado por 15 combatentes talibãs vestidos com uniformes dos EUA. Os agressores tinham armas, granadas e coletes de explosivos, segundo o porta-voz da Isaf, Hagen Messer.

O príncipe Harry, de 28 anos, um dos herdeiros do trono britânico, está estacionado nessa mesma base militar, utilizada por vários países. No momento do ataque, ele se encontrava a dois quilômetros de distância do local, junto com outros soldados de sua unidade, informaram fontes militares.

O Talibã reivindicou o ato e disse tratar-se de uma represália devido ao vídeo anti-islâmico ridicularizando o profeta Maomé Innocence of Muslims, produzido nos EUA.

MD/rtr/dpa/afp
Revisão: Augusto Valente