1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Aeroporto Tempelhof pode se tornar o maior abrigo de refugiados da Alemanha

Ex-aeroporto da capital alemã pode receber até 4 mil refugiados. Prefeitura de Berlim não descarta essa possibilidade. Estrutura histórica foi desativada em 2008.

A prefeitura de Berlim cogita transformar o prédio histórico do ex-aeroporto Tempelhof, desativado desde 2008, em um dos maiores abrigos de refugiados da Europa.

A Organização Alemã de Salvamento (DLRG, na sigla em alemão) postou em sua página no Facebook na quarta-feira (26/08) que, perante o crescente número de refugiados que chega à capital, a Agência de Saúde e Assuntos Sociais (LaGeSo, na sigla em alemão) solicitou à Secretaria do Interior de Berlim a abertura do antigo aeroporto para abrigar entre 3 mil e 4 mil pessoas.

Na mensagem, o vice-presidente da DLRG, Udo Rosentreter, afirma que a agência e a equipe de crise da cidade "não são mais capazes de controlar a situação". Se a solicitação for aceita, o Tempelhof pode se tornar um dos maiores abrigos de refugiados da Europa.

Atualmente, uma parte das instalações do antigo aeroporto é utilizada pela polícia, mas grande parte do prédio continua desocupada, embora, nos últimos sete anos, o ex-aeroporto tenha recebido, esporadicamente, eventos culturais, como festivais de musicais e feiras. A área externa do Tempelhof foi transformada em um parque.

Bildergalerie - Wie sieht Frieden aus

Área externa de aeroporto virou um parque

De acordo com o jornal alemão Berliner Zeitung, uma equipe da coordenação criada para administrar o fluxo de refugiados que chega à capital visitou as instalações do antigo aeroporto na terça-feira.

Nenhuma propriedade descartada

Em um comunicado enviado à DW, a Secretaria de Saúde e Assuntos Sociais, responsável pela LaGeSo, não descartou considerar a possibilidade de abrir as portas do antigo aeroporto a refugiados.

"Nenhuma propriedade do estado está isenta de avaliação, inclusive o prédio do aeroporto de Tempelhof", afirmou o comunicado. A secretaria disse ainda que a equipe está trabalhando "sob pressão" nas últimas duas semanas para lidar com os "desafios crescentes" do número de refugiados na capital. "O objetivo é evitar o desalojamento".

Um porta-voz da Secretaria do Interior de Berlim confirmou o recebimento da solicitação e afirmou que uma reunião sobre o pedido aconteceu na segunda-feira. Porém, ele não deu mais detalhes e também não falou sobre qual será o destino do Tempelhof.

O subprefeito do bairro Mitte, Christian Hanke, manifestou seu apoio à ideia de transformar o antigo aeroporto em um abrigo para refugiados. "É uma solução emergencial, mas inevitável. Há um monte de espaço na instalação", afirmou Hanke ao jornal Berliner Zeitung.

A cidade está buscando alternativas para acolher os refugiados. Uma delas seria a sede de um antigo banco estatal, que está vazio e deverá ser leiloado.

Enquanto a decisão sobre o Tempelhof não sai, a DLRG fez um apelo nas redes sociais para atrair voluntários.

"Nós procuramos ajudantes que estejam disponíveis vários dias e para trabalhar em turnos. Diversas posições têm que ser preenchidas em abrigos para refugiados, como no registro, na distribuição de suprimentos e comida, na administração e muito mais", afirmou a organização.

Leia mais