1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Advogados não querem mais defender principal acusada no caso NSU

Três juristas indicados pela corte para defender Beate Zschäpe pedem para ser destituídos, alegando não haver condições para cumprir a tarefa. Corte interrompe processo para avaliar o pedido.

default

Wolfgang Stahl (e), Anja Sturm e Wolfgang Heer. Ao fundo e de costas, Beate Zschäpe

Três dos advogados da principal acusada pela série de assassinatos atribuídos ao grupo Clandestinidade Nacional-Socialista (NSU, na sigla em alemão), Beate Zschäpe, de 40 anos, pediram nesta segunda-feira (20/07) para serem destituídos.

O NSU é suspeito de matar nove pessoas de origem turca ou grega e uma policial alemã entre 2000 e 2007. Os advogados Wolfgang Heer, Wolfgang Stahl e Anja Sturm foram indicados pela corte para a defesa de Zschäpe.

Heer disse que "pensou cuidadosamente" antes de tomar a decisão e argumentou que a defesa da acusada não é mais possível nas atuais condições. Ele não deu mais detalhes, afirmando que sua obrigação de sigilo perante a mandante o impede de fazê-lo.

Mathias Grasel NSU Prozess neuer Anwalt Zschäpe

Mathias Grasel foi indicado a pedido da acusada

Zschäpe comunicou, por meio de seu quarto advogado de defesa, que não se opõe ao pedido dos demais advogados. A relação entre a acusada e os defensores é complicada desde o início do processo. Um quarto advogado, Mathias Grasel, foi indicado há pouco pelo tribunal a pedido de Zschäpe.

Promotores e parentes das vítimas exigem que os advogados não sejam destituídos. Se isso acontecer, todo o processo terá de ser reiniciado. Por isso, muitos analisas consideram que o Tribunal Superior Regional de Munique não deverá aceitar o pedido de destituição.

A sessão desta segunda-feira foi interrompida logo após a apresentação do pedido, no início da manhã. Conforme a porta-voz do tribunal, a corte deve agora examinar se a relação de confiança entre os defensores e Zschäpe foi rompida a ponto de uma destituição se fazer necessária.

NSU Prozess Zschäpe

Zschäpe tentou destituir os advogados

Zschäpe é representada pelo trio de defesa desde a primeira audiência, em maio de 2013. Ela já reiterou que não confia nos advogados, mas não conseguiu o desligamento deles do caso no ano passado porque não pôde convencer a Justiça da quebra da relação de confiança. No entanto, o tribunal decidiu acatar o pedido por um quarto defensor.

O processo contra a célula neonazista começou em 6 de maio de 2013 e já dura mais de dois anos. Nesta segunda-feira, completa-se a sessão de número 219.

MP/dpa/afp/rtr

Leia mais