1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Adeus à chiadeira, alô aos "bits & bytes"

Quem diria, as velhas ondas curtas estão de volta. O sistema DRM é digital e possui qualidade comparável à das transmissões em FM. Na vanguarda do novo padrão está a DW.

default

A Deutsche Welle aposta no futuro do Digital Radio Mondiale

As ondas curtas não são as mais nobres entre as freqüências radiofônicas. Contudo, elas são imprescindíveis para quem deseja receber informações de qualquer parte do planeta. Foi graças a esta tecnologia que a Deutsche Welle pôde iniciar suas transmissões para o mundo, em 1953. Sua principal vantagem frente a outros padrões de transmissão, como as ondas médias e a freqüência modulada, é um raio de alcance incomparavelmente maior.

Entretanto, a transmissão bastante ruidosa e instável limitava sua aplicabilidade a programas falados. Além disso, as estações de FM começaram a proliferar-se, mesmo nos países em desenvolvimento. Na era dos satélites, as ondas curtas pareciam definitivamente condenadas à extinção. Porém a técnica digital está realizando o impensável: o renascimento das ondas curtas, remoçadas pelos bits & bytes, e em qualidade até então inimaginável.

A salvação pelo digital

A palavra-chave é DRM, "Digital Radio Mondial". Do desenvolvimento deste novo padrão de transmissão radiofônica participam 74 emissoras de 29 países. Desde 1998, elas dedicam-se a estabelecer um sistema digital de ondas longas, médias e curtas. Entre os paladinos e patrocinadores do DRM está a Deutsche Welle, membro fundador desse grupo de trabalho.

O padrão alcança praticamente a qualidade da FM, não estando sujeito a distúrbios de recepção, como interferências e o chamado fading. Os aparelhos receptores não dependem do reconhecimento das freqüências, identificando diretamente as estações e comutando-se automaticamente para freqüências alternativas. O DRM permite também a transmissão de imagens e texto.

Bem mais do que rádio

Este canal de informações permanente, paralelo à emissão principal, possibilita ainda a transmissão simultânea de programações multilíngües. Um exemplo de sua utilização: um programa em que os textos falados em alemão, inglês e numa terceira língua são transmitidos em sincronia, em faixas diferentes do canal. No momento em que começa uma seleção musical, toda a banda é utilizada, elevando a qualidade. Terminada a música, retorna a emissão trilíngüe.

O DRM reduz em pelo menos 50% o elevado consumo energético das estações de transmissão. Por enquanto, os receptores são relativamente caros, mas a partir de 2005 poderão ser produzidos em massa, por um preço ao consumidor entre 300 e 400 euros. A Deutsche Welle começa suas transmissões digitais para a Europa e o Oriente Médio em meados do próximo ano