1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Jogos Olímpicos

Acampar em Londres durante Jogos Olímpicos é bom negócio

Com melhor relação custo-benefício, campings oferecem estrutura de lazer e serviços e são procurados por quem que acompanhar os Jogos Olímpicos sem gastar muito dinheiro.

Quem foi para Londres durante os Jogos Olímpicos teve outras opções de hospedagem além dos caros hotéis da cidade. Ao lado da hospedagem na casa de amigos ou conhecidos e do aluguel de quartos em residências, acampar foi uma escolha adotada por muitos que vieram para a cidade.

Com vários parques e clubes com grandes áreas verdes, criar acampamentos durante os jogos pareceu ser uma opção natural. Ao menos foi essa a ideia do grupo Campingninja (serviço de busca e reservas online de acampamentos no Reino Unido), que lançou o projeto Camping at the Games, portal dedicado à reserva de espaço e equipamento durante os jogos.

Os preços não se parecem em nada com os dos hotéis: diárias a partir de 5 libras para crianças e 10 libras para adultos, com aluguel apenas do espaço para acampar ou de tendas individuais ou para casais e grupos.

Segundo os organizadores, cerca de 5 mil pessoas de mais de 20 países já passaram pelos nove acampamentos gerenciados pelo projeto em Londres. A expectativa é que o número cresça com o início das Paraolimpíadas.

A estrutura do serviço, entretanto, se assemelha ao que é oferecido pelas redes de hospedagem tradicionais. Vestiários, banheiros, áreas de lazer, serviço de lavanderia, bar e restaurante são algumas das comodidades oferecidas nos acampamentos mais completos.

Campingplatz Eton Manor in London

Os adolescentes Mathew Wallington, Robys Clements e Daniel Haywood, acompanhados das mães

Para todas as idades

Voluntários que trabalham nos jogos, com turnos quase diários de trabalho, buscaram a proximidade do Parque Olímpico, que concentra numa grande área várias modalidades esportivas, além do Estádio Olímpico.

O acampamento montado no clube de rúgbi Eton Manor, localizado num bairro residencial no nordeste de Londres e distante duas estações de metrô do Parque Olímpico, foi o local escolhido por um grupo de 40 voluntários que se conheceram através do Facebook.

Hillary Orr contou à DW Brasil que a ideia era conhecer algumas pessoas antes de chegar a Londres. Ela veio de Glossop, no condado de Derbyshire, distante cerca de 300 quilômetros da capital, e criou uma comunidade no Facebook para conhecer pessoas que também acampariam em Eton Manor.

A perspectiva de dormir numa tenda de aproximadamente 3 metros quadrados não impediu que o professor aposentado Paul Barber também optasse pelo acampamento. Ele e sua mulher, Bernice, chegaram no início do mês a Eton Manor.

Os dois são de Ashford, no condado de Kent, distante cerca de 100 quilômetros de Londres. Estão atuando como voluntários nos Jogos e não acampavam há muitos anos. "Sabíamos que ficar num hotel seria muito caro, e olhando na internet encontramos locais de acampamentos. Vimos que este ficava próximo e com a melhor relação custo-benefício", explicou Barber.

Para Linda Haywood, mãe do adolescente Daniel, acampar é a melhor opção para famílias. "Muitos dos hotéis estavam lotados já muito cedo, e compramos nossos ingressos para as Olimpíadas antes de programar a estadia. Quando soubemos que havia acampamento disponível, procuramos conhecer como funcionava", conta Linda, que viajou de Manchester até Londres com uma amiga e a filha desta.

Daniel, filho de Linda, está animado com a primeira experiência olímpica. "Nunca fui a uma Olimpíada, então estou gostando desta primeira experiência. Eu gosto de acampar, acho que é divertido", declarou.

"Há muito que fazer, a estrutura é boa, e as pessoas são simpáticas", contou o adolescente Mathew Wallington, que veio de Leeds com a mãe e se juntou ao grupo.

Campingplatz Eton Manor in London

O aposentado Paul Barber trabalha como voluntário nos Jogos Olímpicos

Retorno para o esporte local

Um dos locais mais movimentados do acampamento é o bar, onde ficam os aparelhos de televisão. No projeto Camping at The Games, o dinheiro arrecadado com a venda de bebidas e parte do valor das diárias vai para o clube que é dono do espaço do acampamento.

Rihan Evans, uma das fundadoras do serviço, disse que essa parceria aconteceu de forma natural. "Sabíamos que os clubes tinham o espaço e a estrutura e isso seria conveniente para as pessoas que iriam para as Olimpíadas. Além disso, é uma ótima maneira de os clubes arrecadarem dinheiro extra para poderem reinvestir no esporte local."

Ex-jogador de rúgbi, Barber ficou feliz em saber que o dinheiro que deixará no acampamento irá para o clube local. "Eu sei que todos os clubes de esportes amadores na Inglaterra estão sempre atrás de verbas, então é uma boa maneira de apoiá-los", disse.

Para Evans, está é uma ótima fórmula a ser aplicada em eventos esportivos de grande porte. "É uma combinação de fatores, mas percebemos que não bastava apenas ter o espaço disponível: é preciso investir na divulgação dessa opção para as pessoas e ser capaz de administrar as reservas", opinou.

Autora: Ericka de Sá
Revisão: Alexandre Schossler

Leia mais