1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Academia ameaça punir divulgação de indicados ao Nobel de Literatura

Secretário permanente da Real Academia Sueca sugere que há interesse em promover candidatos com o vazamento dos nomes. Segundo ele, violação da regra pode gerar desclassificação do indicado ao prêmio literário.

A revelação dos nomes de candidatos finalistas ao Prêmio Nobel de Literatura poderá levar à desqualificação deles, advertiu nesta quinta-feira (19/02) o secretário permanente da Real Academia Sueca, Peter Englund, no seu blog.

"Há nomeadores que gostam de espalhar publicamente o nome do escritor que indicaram", escreveu Englund, que preside o júri do mais famoso prêmio literário do mundo. "Isso constitui uma flagrante violação das regras. Temos a possibilidade de desqualificar esses candidatos, e não é impossível que isso aconteça com uma ou outra proposta no futuro."

Ele sugeriu que possa haver interesses por trás de alguns vazamentos, embora não tenha dado exemplos concretos. "Às vezes, suspeita-se que a intenção é poder atribuir para sempre a determinados autores o epíteto de 'nomeado ao Prêmio Nobel'", escreveu.

Da mesma forma que acontece com o Prêmio Nobel da Paz, um amplo leque de pessoas tem o direito de propor nomes, entre os quais antigos laureados, membros da Academia Sueca, presidentes de associações literárias nacionais e acadêmicos da área de literatura de todo o mundo.

Para o prêmio de 2015, Englund disse que há neste momento 198 nomes na lista, 36 dos quais são novos. Tal como em anos anteriores, o número de escritores candidatos será reduzido a entre 20 e 25 nomes em abril e, depois, a cinco finalistas em maio.

Alguns autores – como os escritores americanos Joyce Carol Oates e Philip Roth, e o japonês Haruki Murakami – são frequentemente apontados como integrando a lista de finalistas, embora não se saiba que parte desses rumores se baseia em fugas de informação.

De acordo com o regulamento, a lista de candidatos nomeados ao prêmio é mantida em segredo há 50 anos.

A União Brasileira de Escritores, atendendo a pedido da Real Academia Sueca, indicou o nome do historiador e cientista político Luiz Alberto de Vianna Moniz Bandeira para o prêmio de 2015.

AS/lusa/afp