1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Eleição na Alemanha

A vez dos jovens políticos

A DW-WORLD ouviu depoimentos dos deputados mais jovens dos principais partidos políticos sobre suas experiências parlamentares.

default

Lars Klingbeil, Anna Lührmann, Jens Spahn e Daniel Bahr

Um total de 3648 candidatos estão concorrendo às eleições parlamentares alemãs. Enquanto o mais jovem tem apenas 18 anos de idade, a candidata mais velha completou 93 anos. A média de idade entre os candidatos é de 46 anos, praticamente a mesma das eleições de 2002.

A DW-WORLD quis saber o que cada deputado pensa sobre o seu trabalho, já que será justamente sobre a geração desses deputados que recairá a maior parte dos problemas discutidos hoje na Alemanha.

Anna Lührmann, 22, Partido Verde

Anna Lührmann

Anna Lührmann

Anna é a deputada mais jovem do Partido Verde no Parlamento alemão, o Bundestag. Eleita após concluir o Ensino Médio em 2002, ela trabalha, desde então, na Comissão de Orçamento do Bundestag. Anna, que desde os tempos de escola engaja-se pelos verdes, batalhou no Parlamento principalmente para a estabilização do sistema de previdência.

Como a mais jovem deputada, ela se sente particularmente responsável pelo futuro da Europa, participando ativamente na Comissão Européia no Parlamento. Além disso, a jovem deputada sugere que a União Européia invista menos em subsídios para a agricultura e mais em educação, pesquisa, empregos e proteção ao meio ambiente. Seu objetivo político é uma sociedade mais justa, onde todos tenham acesso à educação e ao trabalho.

Jens Spahn, 25, União Democrata Cristã (CDU)

Jens Spahn - CDU

Jens Spahn

Depois dos anos de aprendizagem na oposição, o caçula dos democrata-cristão espera agora trabalhar ao lado do governo. Seu primeiro objetivo no Bundestag foi conhecer o trabalho parlamentar. Jens esforçou-se muito para aprofundar seus conhecimentos políticos, principalmente em suas principais áreas de atuação: saúde, defesa e segurança social. "Somente quem sabe daquilo que fala pode ser levado a sério", afirma.

Como candidato eleito por mandato direto, ele se engajou pelos eleitores do seu distrito eleitoral em questões relacionadas a transportes e estrangeiros. Jens afirma que, como jovem, teve que começar "por baixo" no Parlamento, influindo em questões como a política de drogas e a mudança demográfica. As grandes decisões são tomadas em pequena esfera, argumenta o deputado. Jens aposta numa política "que garanta a segurança financeira e social da geração que, como ele, fará 70 anos em 2050".

Lars Klingbeil, 27, Partido Social Democrata (SPD)

Lars Klingbeil

Lars Klingbeil com um piercing na sobrancelha

Como suplente de um deputado demissionário, o mais novo dos social-democratas chegou em janeiro último ao Bundestag. Tanto sua nomeação quanto o anúncio das novas eleições pegaram o jovem de surpresa. Sua primeira tarefa no Parlamento foi saber como se trabalha ali, como se organiza um gabinete, assessores e um site na internet.

Lars acredita ter tido sorte por ter começado suas tarefas na sua comissão predileta: a de assuntos relativos à União Européia. Além de ter trabalhado em temas relativos à Constituição européia, Lars participa já há muitos anos da Juventude Socialista (Jusos).

Um dos seus objetivos políticos é o fim do serviço militar obrigatório. Ele admite que muito tem a aprender, principalmente como fazer uma campanha política para deputado, já que é estreante na candidatura a estas eleições.

Daniel Bahr, 28, Partido Liberal (FDP)

Daniel Bahr

Daniel Bahr

O mais novo candidato liberal foi eleito em 2002 para um mandato no Bundestag. Sua primeira preocupação foi aprofundar seus conhecimentos sócio-políticos. Concordando com a opinião do colega da CDU, ele acha que só quem sabe do que fala é levado a sério. Durante os três anos de mandato, sua maior preocupação foi como chamar a atenção para o significado de uma justa divisão de encargos entre as gerações.

Para chegar mais próximo ao seu objetivo, engajou-se na Comissão Parlamentar de Saúde e Segurança Social. Entretanto, suas propostas foram, em sua maioria, barradas pelos social-democratas. Seu principal objetivo é incluir na constituição uma cláusula "que garanta a justa divisão das responsabilidades entre as gerações". Uma outra grande tarefa, segundo ele, é a conscientização política do eleitorado.

Daniel Bahr fez questão de mencionar a cordialidade no Parlamento alemão. Apesar das controvérsias, o calor humano nunca ficou para trás, diz o jovem deputado. Ele ressalta o apoio que recebeu da bancada e garante que o reconhecimento de um bom trabalho vai além do próprio partido.

Leia mais