1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Turismo

A Loreley, um mito alemão no Reno

Uma escarpa rochosa de 132 metros de altura que desponta do Reno em St. Goarshausen atrai os turistas com o mito da Loreley desde o século 19.

default

Estátua da Loreley, às margens do Reno em St. Goarshausen

A história da Loreley, a linda loura que encanta quem navega pelo Reno, é conhecida, ao menos de forma resumida, em todo o mundo: a jovem sentada sobre uma rocha penteia seus longos cabelos louros. Como que encantadas, as tripulações dos barcos que navegam pelo Reno olham para ela, desviam a atenção do turbilhão das águas do rio e se afogam.

Poucos sabem, no entanto, por que a Loreley começou a ser associada ao rochedo de St. Goarshausen, localizado entre as cidades de Koblenz e Wiesbaden. A história original remonta ao poeta romântico Clemens Brentano (1778–1842), que teria se inspirado numa viagem pelo Reno para escrever Zu Bacharach am Rheine em 1801. Em sua balada poética, ele cita uma linda feiticeira que, com seus encantos, rouba a razão dos homens e lhes traz a morte.

Longos cabelos louros

Hoje, existem muitas histórias relacionadas à lenda. Como, por exemplo, a que narra o abandono de uma bela mulher por um navegante. Isso a teria deixado tão infeliz que ela foi até o bispo pedir para morrer. Este, no entanto, teria se apaixonado por ela e a mandado para um convento. A caminho deste, ela passou pela famosa rocha e, olhando para o fundo do rio, caiu na água por acreditar estar vendo seu amado.

Loreley Mittelrheintal

A Loreley (esq.) e o Vale do Reno

Em 1823, o poeta romântico alemão Heinrich Heine (1797–1856) se tornaria mundialmente famoso com a poesia inspirada nessa história: Die Loreley . Em 1837, o texto receberia a música composta por Friedrich Silcher (1789–1860) e se tornaria uma das canções populares alemãs mais conhecidas no mundo. Até no Japão as crianças aprendem a canção Loreleylied na escola.

Perigo para navios

O estreitamento do Reno no local exige uma concentração especial dos navegadores. Ali o rio tem apenas 113 metros de largura e, em alguns locais, atinge 25 metros de profundidade. Antigamente, o perigo era ainda maior, devido às pontas dos rochedos à flor da água, explodidas nos anos 1930. Quando o rio está baixo, podem ser vistas as "sete virgens", rochas que também despontam da água. Mas este é o tema de outra lenda...

Ricos turistas ingleses descobriram as virtudes turísticas da Loreley no século 19. A partir daí, começou a ser ampliada a infra-estrutura para visitantes, com lojinhas de suvenires. Em pouco tempo, o mito virou kitsch : a Loreley estampa canetas, dedais e canecos de cerveja. Sua imagem é vendida como pequena sereia em bronze ou como boneca Barbie .

Valorizar a região como um todo

Há alguns anos, foi construído um novo centro de visitantes sobre as rochas da Loreley. Ele abriga uma exposição com gravuras, fotografias e objetos relacionados ao transporte fluvial, à flora e à fauna do Reno,

Loreley am Rhein

O rochedo da Loreley

sem esquecer a viticultura, importante fator econômico desta área.

Desde que a região entre Koblenz e Rüdesheim foi proclamada Patrimônio da Humanidade, em 2002, tenta-se atrair a atenção dos turistas que vêm à Loreley para outras atrações locais, como a natureza e a longa tradição cultural do Vale do Reno.

A preocupação com a preservação ambiental é tanta que só pequenos pictogramas esculpidos nos rochedos da Loreley − e explicados num folheto turístico − narram sua história. Cartazes e figuras são indesejados por interferirem no meio ambiente.

Embora milhares de turistas de várias partes do mundo visitem a Loreley a cada ano, até a construção da plataforma para visitantes havia no local apenas um hotel com restaurante. O anfiteatro ao ar livre construído nos anos 1930 foi palco de legendários concertos de rock nos anos 1970 e 1980.

Leia mais