1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

A Europa sob o temor de novos ataques

Bruxelas permanece em alerta, Alemanha investiga a existência de suposta célula terrorista, Itália reforça segurança em monumentos e França sofre novas ameaças da milícia jihadista "Estado Islâmico".

A capital belga está em alerta máximo desde a manhã de sábado (21/11). Soldados patrulham as ruas, que estão na maioria desertas. Segundo Bernard Clerfayt, prefeito de Schaerbeek, um dos municípios da grande Bruxelas, as autoridades estão caçando dois terroristas.

"Existe esse perigo. Soubemos que dois terroristas se encontram na área de Bruxelas e podem cometer atos perigosos", disse Clerfayt, apontando essa a razão principal de a capital estar em alerta.

O ministro do Interior belga, Jan Jambon, também falou no sábado que a polícia está procurando "diversos suspeitos".

Enquanto isso, outros países reforçam a segurança. Uma reportagem do jornal alemão Frankurter Allgemeine que cita fontes de inteligência do país afirma que a suposta célula terrorista que tentou atacar a partida entre as seleções da Alemanha e da Holanda, na última terça-feira, ainda está a solta e pode realizar atentados.

De acordo com a reportagem, um total de cinco terroristas pretendia detonar explosivos no estádio de Hannover e nas imediações. A partida, que iria contar com a presença da chanceler federal alemã, Angela Merkel, foi cancelada pouco antes do início. Uma fonte do jornal disse que "há grande perigo de um ataque similar ao que aconteceu na França".

Por outro lado, a emissora pública de televisão ZDF afirmou em uma reportagem que os serviços de segurança não estão certos sobre a existência de uma célula terrorista no país, e que as autoridades ficaram divididas sobre se era mesmo necessário cancelar a partida.

Enquanto isso, a Itália aumentou a vigilância sobre seus monumentos históricos. O Coliseu, em Roma, foi equipado com detectores de metal depois que o FBI, a polícia federal americana, alertou que monumentos do país poderiam se tornar alvos de ataques. Já Copenhagen, na Dinamarca, reforçou a segurança nos aeroportos após ter evacuado um dos terminais do aeroporto da capital na quarta-feira, após policiais encontrarem um pacote suspeito.

O aumento da tensão ocorre ao mesmo tempo em que o grupo terrorista "Estado Islâmico" (EI) intensifica suas ameaças, especialmente contra a França, em vídeos publicados na internet. O grupo promete vingança pelos recentes ataques aéreos contra suas instalações na Síria. Um vídeo divulgado no sábado pelo grupo mostra uma cena em que a Torre Eiffel aparece destruída.

Obama

Enquanto a Europa se defronta com as ameaças, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse neste domingo (22/11) que o país e seus aliados não cederão na luta para combater os extremistas islâmicos e que vão caçar seus líderes.

"Destruir [o EI] não é apenas uma meta realista", disse Obama em entrevista coletiva após uma reunião de líderes asiáticos na Malásia. "Vamos tomar de volta terras onde eles estão atualmente, retirar o seu financiamento, caçar sua liderança, desmantelar as suas redes, linhas de abastecimento e nós vamos destruí-los."

JPS/rts/afp/dpa

Leia mais