A Alemanha deveria mudar seu hino? | Notícias sobre política, economia e sociedade da Alemanha | DW | 05.03.2018
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

A Alemanha deveria mudar seu hino?

Funcionária do governo responsável por igualdade de gênero gera intenso debate ao propôr retirar da canção palavras como "pátria", para adotar frases neutras. Merkel se manifesta contra.

Texto do hino alemão em uma parede

Texto do hino alemão em uma parede

A autoridade responsável pela igualdade de gênero a nível federal na Alemanha propôs que o hino do país seja modificado, perdendo palavras como "pátria", seguindo exemplos de ​​​​​​Canadá e Áustria, que adotaram frases neutras em seus hinos.

A ideia logo entrou em debate na imprensa alemã e levou autoridades no assunto e políticos a se manifestarem. Nesta segunda-feira (05/03), a chanceler federal Angela Merkel manifestou-se contrária à medida.

Kristin Rose-Möhring, comissária para a Igualdade no Ministério da Família desde 2001, sugere o corte de referências masculinas específicas do hino, através de uma circular enviada a funcionários do ministério, segundo reportagem publicada pela edição dominical do tabloide Bild.

As mudanças, segundo ela, poderiam ser implementadas por ocasião do Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março. Um porta-voz do ministério afirmou que a mensagem é uma "contribuição pessoal” de Rose-Möhring. Não se sabe se a sugestão chegará ao Parlamento, mas a ideia gerou intenso debate na sociedade.

Entre as propostas está a substituição da palavra "vaterland" (pátria) por "heimatland", expressão cuja composição traz "heimat” (termo sem equivalente em outras línguas, similar a “terra natal”). “Vater” em alemão significa pai.

Também prevê a substituição de "brüderlich mit herz und hand" (fraternalmente com coração e mão) por "couragiert mit herz und hand" (corajosamente com coração e mão). “Brüderlich” é uma palavra derivada de "brüder" (irmão).

A chanceler Angela Merkel afirmou, através de seus porta-voz, não ver necessidade de mudanças no texto do hino nacional. Segundo o porta-voz do governo Steffen Seibert, Merkel está "muito satisfeita" com a forma tradicional do hino.

De forma similar se manifestou a secretária-geral da CDU, o partido de Merkel, Annegret Kramp-Karrenbauer: como mulher, afirmou a política, ela nunca se sentiu excluída pelas palavras do hino.

A proposta de mudanças no hino foi revelada horas antes de o Partido Social-Democrata (SPD) anunciar que 66% dos seus membros votaram a favor de uma nova edição da coalizão com os conservadores de Merkel. Juntos, eles governam a Alemanha desde 2013.

O SPD deve manter o Ministério da Família no novo governo, enquanto Horst Seehofer, líder do partido conservador bávaro União Social Cristã (CSU), chefiará um Ministério do Interior, que será ampliado com as pastas da construção civil e "Heimat".

O hino alemão atual tem origem na canção Lied der Deutschen (Canção dos alemães), escrita em 1841 por August Heinrich Hoffmann. O texto original começa com a frase "Deutschland über alles” (Alemanha acima de tudo), na qual Hoffmann se referia aos esforços para a unificação dos estados alemães num único país, a Alemanha. Em 1922, durante a República de Weimar, a canção, composta de três estrofes, foi declarada o hino nacional alemão.

Durante o período nazista, a segunda e a terceira estrofes foram suprimidas e apenas a primeira era cantada, o que criou a associação entre a expressão "Deutschland über alles" e o nazismo.

Com o fim da Segunda Guerra, a Canção dos alemães continuou sendo o hino nacional alemão, mas apenas a terceira estrofe é cantada. Em 1991, após a Reunificação, a terceira estrofe, que começa com as palavras "unidade e justiça e liberdade", foi oficializada como sendo o hino nacional.

MD/afp/dpa/ap/rtr

------------

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App

Leia mais