Ação antiterrorismo detém dez pessoas na Bélgica, Holanda e Alemanha | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 23.11.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Ação antiterrorismo detém dez pessoas na Bélgica, Holanda e Alemanha

Detidos são acusados de planejar um ataque terrorista na Bélgica. Segundo os governos holandês e alemão, não há relação com os atuais alertas de terrorismo na Alemanha.

default

Dez suspeitos de terrorismo foram detidos na manhã desta terça-feira (23/11) na Bélgica, na Alemanha e na Holanda, informou a Promotoria Pública belga. Entre os detidos estão pessoas com cidadania belga, holandesa, marroquina e russa, disseram as autoridades, sem fornecer mais detalhes sobre as identidades dos suspeitos.

O comunicado informa ainda que a maioria dos detidos vive em Antuérpia, cidade portuária belga. Eles são acusados de planejar um ataque terrorista na Bélgica em nome de um grupo islâmico de atuação internacional. O alvo do ataque ainda não teria sido escolhido.

Não foi divulgado quantas pessoas foram presas em cada país, mas a Promotoria Pública da Holanda divulgou que três suspeitos, com idades entre 25 e 28 anos, foram detidos em Amsterdã nesta terça-feira, a pedido das autoridades belgas.

Já o Departamento Federal de Investigações (BKA) da Alemanha divulgou que uma pessoa foi detida na cidade de Aachen, na fronteira da Alemanha com a Bélgica.

Uma porta-voz do escritório de combate ao terrorismo da Holanda, o NCTB, disse que as detenções não têm nenhuma relação com os atuais alertas de terrorismo feitos pelo governo alemão. Também não havia riscos para a Holanda, mas a suspeita de um ataque contra a Bélgica.

Também o Ministério alemão do Interior afirmou que não há uma relação entre as detenções e os alertas antiterror na Alemanha. Mas o ministério divulgou que o motivo das detenções seria o aliciamento de jovens na Bélgica para a guerrilha na Chechênia.

A ação conjunta das polícias belga, alemã e holandesa é o resultado de investigações que começaram no final de 2009 em Antuérpia, afirmou a Promotoria da Bélgica. Dez residências teriam sido alvo da ação policial.

AS/dpa/rtr/dapd
Revisão: Carlos Albuquerque

Leia mais