5° c/o pop mostra vínculo entre música eletrônica e cinema | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 13.08.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

5° c/o pop mostra vínculo entre música eletrônica e cinema

Em seu quinto ano, o festival urbano de música eletrônica e cultura pop de Colônia se dedica pela primeira vez ao cinema, mostrando em diferentes formatos sua ligação com o mundo da música eletrônica.

default

DJ Koze participará de experimento musical silencioso

Teve início nesta quarta-feira (13/08) mais uma edição do c/o pop – o festival urbano que reúne música eletrônica e cultura pop em suas diferentes formas. O evento em Colônia – criado em 2004 em substituição à feira Popkomm, que se mudou para Berlim – está bastante ligado ao estilo musical conhecido como Sound of Cologne.

Seguindo o lema "em time que está ganhando não se mexe", o c/o pop de 2008 manteve a estrutura do ano anterior. Além de inúmeros concertos dos melhores DJs da atualidade e festas tanto em clubes quanto ao ar livre, o c/o pop reúne através da série Europareise (Viagem pela Europa) mais de 50 representantes dos mais importantes festivais de cultura pop da Europa, como Melt!, Iceland Airwaves, Globalmix e Optronica.

Festival c/o pop, Waldeck

Waldeck se inspira no swing

Apesar da queda nas vendas, a música nunca foi tão consumida como agora – em aparelhos de MP3, em jogos eletrônicos, na televisão. A série professional c/o pop se ocupa da interface entre a música e outros setores. Em mais de 30 palestras e workshops, serão debatidos novos modelos de negócios, conseqüências e perspectivas da digitalização, novas formas de se fazer música para TV e jogos. Através de conferências, a Deutsche Welle apóia o c/o pop na procura das novas tendências do entretenimento digital.

Neste ano, o festival se ocupa pela primeira vez do cinema e de sua ligação com a música eletrônica. Além da projeção de filmes como Berlin Calling, que estreou no Festival de Locarno na semana passada, o projeto Live Soundtracks promete uma grande surpresa: uma noite musical silenciosa.

Encontro de gerações

Festival c/o pop, DAF

O lendário DAF

A abertura no tradicional Teatro Gloria de Colônia, nesta quarta-feira, ficou por conta do grupo DAF (Deutsch-Amerikanische Freundschaft, em português: amizade teuto-americana), a lendária banda pop-punk-eletrônica composta por Robert Görl e Gabi Delgado.

Com o DAF, o festival continua a série Legende c/o pop. Segundo a organização, o DAF representa como poucas outras bandas o desenvolvimento da cultura pop local, do punk e da New Wave, passando pela Neue Deutsche Welle até o techno dos anos 90.

Na quinta-feira, o Teatro Gloria se transforma no paraíso do garage: apesar de estar em todas as bocas, a banda Hercules and Love Affair, do produtor nova-iorquino Andrew Butler, vem pela primeira vez à Alemanha.

Também no Teatro Gloria, acontece um encontro de gerações. A banda cult britânica TV Personalities, uma lenda da cultura pop dos últimos 20 anos, encontra-se com o mais do que jovem trio francês The Teenagers, cujo álbum de estréia lançado pelo selo parisiense Kitsuné agrada a todas as idades.

Falta de sensualidade da música nos clubes atuais

Festival c/o pop, JoseGonzales

José González é atração

Outra atração imperdível do festival é a apresentação de Waldeck no sábado. O produtor vienense, trazido pela emissora WDR a Colônia, descobriu o swing em suas variações com a música eletrônica. Waldeck promete nada menos que a tradução do ritmo americano dos anos de 1920 numa estética sonora moderna como forma de "contrapor alegria de viver e erotismo à falta de sensualidade da música nos clubes atuais", afirmou o c/o pop.

No contexto da Europareise, o compositor e cantor sueco José González se apresentará no sábado em Colônia. Filho de argentinos que se mudaram para a Suécia em 1976, o indie folk de González sofreu influência do folclore latino-americano e da cultura pop. A atração de seu concerto no sábado ficará também por conta da locação: González tocará sobre o rio Reno, no deque de um navio da companhia MS RheinEnergie.

A vez dos latino-americanos

González, no entanto, não é o único descendente de asilados de ditaduras latino-americanas a conquistar espaço no cenário musical pop europeu. O concerto ao ar livre comandado pelos DJs Ricardo Villalobos e Sven Väth no domingo será um dos pontos altos do c/o pop.

Festival c/o pop, Ricardo Villalobos

Villalobos: sucesso mundial

O som techno-house de Ricardo Villabos, que nasceu no Chile e foi criado na Alemanha após seus pais terem fugido da ditadura de Pinochet, também sofreu influência da música folclórica do continente de seus pais. Villalobos é hoje um dos DJs mais requisitados da Europa e o concerto ao ar livre com seu chefe – já que Väth é o dono da Cocoon, selo e agência de Villalobos – será uma das festas de encerramento do festival, que termina no próximo domingo.

Filmes e noites silenciosos

A grande novidade do c/o pop deste ano fica por conta do c/o pop on screen (c/o pop na tela), quando quatro filmes que unem música pop e cinema serão apresentados em telão ao ar livre no velódromo de Colônia. Na quinta-feira, a série abre com o documentário The Future is Unwritten (2007), de Julien Temple, filme sobre o falecido músico Joe Strummer, seu amigo pessoal e líder da banda punk The Clash.

Festival c/o pop, BerlinCalling Film still

Cena de 'Berlin Calling'

No dia seguinte, será exibido Love, Peace and Beatbox (2007), do alemão Volker Meyer-Dabisch, que acompanhou um grupo de artistas berlinenses de beatbox na vida e no palco. No sábado, é a vez de um documentário sobre a banda punk hamburguesa Die Goldenen Zitronen. No domingo, o espectador poderá assistir a Brass on Fire – Iag Bari (2002), de Ralf Marschalleck, filme sobre a procura da felicidade e o caminho de uma agitada fanfarra cigana.

Ainda na quinta-feira, no cinema Cinedom de Colônia, poderá ser vista a película Berlin Calling, de Hannes Stöhr, estrelada pelo renomado produtor de techno Paul Kalkbrenner. O filme, que estreou no Festival de Cinema de Locarno na semana passada, faz parte do projeto Live Soundtracks , que investiga a interface entre música eletrônica e cinema. No contexto do projeto, o compositor finlandês de música eletrônica Vladislav Delay e o DJ Adolf Noise (DJ Koze) participam do experimento musical Silent Night.

Delay e Noise se apresentarão para uma platéia silenciosa e atenta, equipada com fones de ouvidos. No ano passado, durante a primeira edição do projeto em Barcelona, Vladislav Delay compôs ao vivo uma nova trilha sonora para o filme de Aki Kaurismäki, Eu contratei um assassino de aluguel.

Leia mais