1. Pular para o conteúdo
  2. Pular para o menu principal
  3. Ver mais sites da DW
Foto: AP
História

9 de junho de 1991

Nicole Engelbrecht (ms)

No dia 9 de junho de 1991, a erupção do vulcão Pinatubo trouxe destruição e morte às Filipinas. A catástrofe teve influência também sobre o clima mundial.

https://www.dw.com/pt-br/1991-erup%C3%A7%C3%A3o-do-pinatubo/a-318985

O cume do Monte Pinatubo explodiu como uma rolha, formando uma gigantesca cratera. De 1.800 metros de altura, o monte diminuiu para apenas 1.400 metros. Os moradores da região haviam sido avisados a tempo e transportados para abrigos.

Mesmo assim, a catástrofe do Pinatubo causou a morte de aproximadamente 800 pessoas. A dimensão real das consequências da pior erupção do século só pôde ser vista na manhã seguinte. Toda a região ao redor do Monte Pinatubo estava coberta por uma camada de cinzas. Antes de entrar em erupção em 1991, o vulcão estava inativo há 600 anos.

Os tremores foram percebidos até mesmo em Manila, capital das Filipinas, a 80 quilômetros de distância. Para poder enxergar de dentro de seus carros, os motoristas tiveram que acionar o limpador de para-brisas devido às cinzas vulcânicas no ar.

Efeitos climáticos

Um ciclone acabou trazendo chuva abundante para a ilha. As gotas de chuva transformaram as cinzas em uma avalanche de lama que soterrou casas, pontes e povoados inteiros. Cerca de 80 mil hectares de solo fértil desapareceram. Mais de 600 mil pessoas perderam seus lares.

O material lançado na atmosfera circundou o globo em três semanas e cobriu 42% do planeta dois meses depois da erupção. O inverno extremamente rigoroso da Nova Zelândia em 1992, os violentos ciclones daquele ano, assim como as chuvas torrenciais que alagaram o oeste dos Estados Unidos em 1993 foram atribuídos aos efeitos atmosféricos ocasionados pelo Pinatubo.